uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Mais uma iniciativa para pôr o Cartaxo no mapa

Mais uma iniciativa para pôr o Cartaxo no mapa

Feira dos Stocks atraiu cerca de 25 mil visitantes

A Feira dos Stocks do Cartaxo foi visitada por cerca de 25 mil pessoas, de sexta-feira a domingo. Durante a inauguração, o presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas, salientou a dinâmica da Associação Empresarial da Região de Santarém – Nersant, como organizadora do certame, e considerou que só a ligação da política aos empresários e à economia pode dar frutos.

Edição de 09.03.2005 | Economia
Cerca de 25 mil pessoas visitaram a Feira dos Stocks do Cartaxo, que contou com 70 expositores provenientes daquele concelho e de vários pontos do país. Menos dez mil visitantes que em certame idêntico realizado em Torres Novas uma semana antes.Durante a inauguração, acompanhado pelo presidente da Nersant, José Eduardo Carvalho, o presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas (PS), salientou a resposta positiva dos empresários da região e do país durante a Feira dos Stocks, que reuniu cerca de 70 expositores, no pavilhão municipal de exposições. Segundo Paulo Caldas, o Cartaxo começa a estar no mapa de Portugal com esse género de organizações, o que irá acentuar-se com a construção do nó de acesso à auto-estrada A1. Mas mostrou-se crítico em relação à falta de alternativas de outra acessibilidade fundamental para a região – a EN 3. Para o presidente do Núcleo do Cartaxo da Nersant (Cadec) há agora necessidade de melhorar o centro de exposições para dar continuidade à dinâmica das acções da associação empresarial A Feira dos Stocks do Cartaxo abriu portas na sexta-feira e, desde o início, foi um corrupio junto dos expositores. A cerimónia inaugural atrasou-se cerca de 40 minutos, mas o público pôde abrir o certame pouco depois das 18h00, quando já algumas dezenas de pessoas se concentravam na entrada.No interior, os stands de venda de vestuário e calçado estavam em grande maioria, mas também os de acessórios de moda, vinhos, mobiliário, máquinas e ferramentas, entre outros artigos. Na outra ala do pavilhão, o espaço das tasquinhas e para espectáculos ficava para mais tarde. No stand da MSV, os acessórios de moda foram literalmente “assaltados” pelas senhoras. Brincos e pulseiras a um euro, malas e colares a dois euros, foram motivos suficientes para o açambarcamento. O responsável do stand, que veio de Estremoz, faz 294 feiras anuais e costuma participar na Feira do Vinho. Para ele, a Feira dos Stocks começou da melhor maneira. “Se soubesse que era assim tinha trazido mais malas. Tenho oito ou nove mil em armazém”, confessava, enquanto dizia esperar vender uma boa parte dos artigos que tinha na carrinha.Fátima Vieira, da Fios & Companhia, Cartaxo, também se dava por satisfeita com a procura dos seus materiais recicláveis transformados em acessórios de moda, entre um e três euros e meio. Esteve presente na feira de Torres Novas de onde trouxe boas recordações. “Vende-se bastante brincos, fios e peças em madeira, especialmente a senhoras. Espero que esgote o stock”, confiava.Isabel Ramos, do Cartaxo, viu grande movimento em redor do pavilhão de exposições e aproveitou para ver o que se passava, acompanhada da filha. Acabou por sair com dois chapéus e referiu que ia regressar no sábado para ver os artigos com mais calma. De resto, segundo dados da Nersant, os visitantes compraram mais a casas conhecidas do concelho do que a expositores de fora, tendo o domingo sido o dia mais forte do evento.
Mais uma iniciativa para pôr o Cartaxo no mapa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...