uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Acabar com a anarquia à beira rio

Acabar com a anarquia à beira rio

Câmara vai criar zona ribeirinha no Bairro 1º de Maio em Samora Correia

As construções ilegais serão demolidas e será limitado o espaço para os moradores do Bairro 1º de Maio, em Samora Correia. A Câmara de Benavente quer acabar com a anarquia, requalificar o espaço e construir um parque ribeirinho.

Edição de 09.03.2005 | Sociedade
Um estaleiro, várias garagens, arrecadações, hortas, ou simples montes de entulho e lixo. De tudo encontramos na zona ribeirinha do Almansor junto do Bairro 1º de Maio em Samora Correia. Algumas construções precárias já têm mais de 20 anos, mas os abusos foram crescendo e nos últimos meses nasceu mesmo um estaleiro com um piso impermeabilizado e preparado para receber várias máquinas e viaturas. As construções estão em cota de cheia e numa zona que deveria estar protegida.O presidente da Câmara Municipal de Benavente garantiu que a fiscalização actuou em tempo útil e que o construtor insistiu em avançar por sua conta e risco. “Agora não há outra solução que não seja demolir. Não é possível legalizar aquelas construções naquele espaço”, disse.António Ganhão (CDU) referiu que todas as construções ilegais serão demolidas e disse que já manifestou essa intenção numa reunião realizada com os moradores. No encontro participaram também os vereadores Carlos Coutinho (CDU), Artur Saraiva (PS) e Sílvia Ferreira (PSD). “Vamos acabar com aquela situação anárquica”, disse António Ganhão. O edil explicou que a câmara vai elaborar um projecto que prevê a construção de umas casas em madeira semelhantes às existentes na zona ribeirinha de Benavente e destinadas a guardar os pertences dos moradores do bairro que têm construções precárias no local. Será também reservado um espaço para pequenas hortas, mas tudo com uma profundidade máxima de 30 metros a contar do passeio que limita a rua. O espaço sobrante entre o limite estabelecido e o rio será requalificado e transformado num parque ribeirinho para usufruto de toda a população. A entrada para o parque de lazer ficará junto da actual estação de tratamento de águas residuais da Quinta dos Gatos que fica a escassos metros do bairro.Alguns munícipes lamentam que não seja possível ligar aquele parque ribeirinho ao existente e que termina na zona da fonte. É que os terrenos intermédios estão na mão de privados e dificilmente a câmara os poderá adquirir. Para já, os serviços de topografia da câmara vão fazer o levantamento e o alinhamento dos terrenos do Bairro 1º de Maio para delimitar a faixa de 30 metros. Depois de demolidas as construções ilegais será construída uma vedação para separar o espaço dos moradores do parque público. O local é aprazível porque permite o contacto com os rios Almansor e Sorraia e com a lezíria ribatejana.Nelson Silva Lopes
Acabar com a anarquia à beira rio

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...