uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Alunos vestiram a pele de deputados da nação

Alunos vestiram a pele de deputados da nação

Escola Profissional do Vale do Tejo vai representar o distrito na final nacional do jogo “Hemiciclo”

A Escola Profissional do Vale do Tejo foi escolhida pelo júri como a que teve maior capacidade de argumentação e improviso. E, por isso, vai representar o distrito na sessão nacional do jogo da cidadania, que simula o funcionamento do parlamento, a decorrer na Assembleia da República.

Edição de 09.03.2005 | Sociedade
O “Hemiciclo” – Jogo da Cidadania parecia mesmo uma sessão da Assembleia da República. Na sétima edição distrital, que decorreu quinta-feira, dia 3, no salão nobre do Governo Civil de Santarém, os 39 alunos de 13 escolas do distrito imitaram os deputados da nação. E tal como os verdadeiros falaram, falaram, falaram…Só ao fim de cinco horas a debater a violência doméstica, o tema deste ano, o júri escolheu como vencedora a Escola Profissional do Vale do Tejo (EPVT), sedeada em Santarém. Numa coisa os aprendizes de deputados conseguiram distinguir-se dos verdadeiros e não dormitaram enquanto os colegas expunham as suas ideias, repetiam conceitos, repisavam chavões que traziam escritos no papel. Mas alguns vestiram-se a rigor para a ocasião, envergando fato e gravata, sobre o qual enfiaram uma camisola branca com mangas cor de laranja com o logótipo do Hemiciclo no peito. A directora do núcleo da intervenção social do Centro Distrital de Solidariedade Social, Maria José Salgado, que fazia parte do júri, contorcia-se de cada vez que ouvia dizer que as comissões de protecção de crianças e jovens eram constituídas por advogados, entre outros profissionais. “Esses não fazem parte”, murmurava para a sua colega de júri Sónia Casaca do Núcleo Mulher Menor da GNR de Santarém.Num período dedicado à conciliação de propostas (cada escola apresentava uma), não se chegou a um consenso, apesar dos apelos nesse sentido feitos por alguns estudantes. Após as “negociações” entre as escolas, representadas por três alunos, que duraram muito para além do tempo regulamentar, resultaram duas propostas. A medida A, subscrita pelas escolas profissionais de Salvaterra de Magos, Coruche, Vale do Tejo e escola secundária de Ourém, apontava para a criação de um alto comissariado cuja função é reorganizar as Comissões de Protecção de Crianças e Jovens alargando o seu âmbito de actuação a todas as vítimas. Apresentada pelas restantes nove escolas, a medida B propunha a reformulação jurídica que permitisse a criação de departamentos constituídos por profissionais especializados que promovessem a sensibilização para as questões da violência. Como as propostas eram votadas pelos deputados, que se levantavam tal como na Assembleia da República, a maioria saiu vencedora. Com base nos argumentos e no improviso ao longo da sessão, a melhor escola foi selec-cionada pelo júri. São os alunos da EPVT Firmino Cantarrilha e Ricardo Marques que vão representar o distrito na final na-cional juntamente com a melhor deputada, eleita pelos participantes, Mariana Cruz do Colégio S. Miguel em Fátima (Ourém). A suplente é Teresa Mira da escola profissional de Santarém. O objectivo deste jogo promovido pela Secretaria de Estado da Juventude, que se inicia com uma selecção de equipas nas escolas, é promover junto dos jovens os valores da cidadania. Mas daí até alguns se tornarem políticos vai um longo caminho a avaliar pelos interesses dos jovens. A maior parte não imagina sequer um dia sentar-se na Assembleia da República como deputados, já que os seus propósitos passam por trabalhar nas áreas em que estão a estudar. E como disse Luís Teixeira, da Escola Secundária da Golegã, na sua intervenção, que arrancou gargalhadas aos colegas, júri e público: “Eles falam, falam, mas não fazem nada!”. Participaram nesta edição as escolas Duarte Ferreira e Solano de Abreu em Abrantes, secundária de Benavente, profissional de Coruche, EB 2/3 de Ferreira do Zêzere, Mestre Martins Correia (Golegã), profissional de Ourém, Colégio S. Miguel (Fátima), secundária de Ourém, profissional de Salvaterra de Magos, profissional de Vale do Tejo (Santarém), e Santa Maria do Olival (Tomar).
Alunos vestiram a pele de deputados da nação

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...