uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Auditoria à gestão dos bombeiros entregue este mês

Auditoria à gestão dos bombeiros entregue este mês

Câmara de Almeirim quer esclarecer “gastos exagerados” de gasóleo

Até ao final de Março, a Câmara de Almeirim vai ficar a saber onde é gasto o gasóleo que fornece gratuitamente aos bombeiros da cidade.

Edição de 09.03.2005 | Sociedade
A auditoria às contas dos Bombeiros Voluntários de Almeirim (BVA) vai ser entregue até ao fim deste mês, pela empresa que a está a efectuar, à câmara municipal. A confirmação foi feita segunda-feira pelo presidente da autarquia, José Sousa Gomes (PS), que solicitou esta averiguação por alegadas suspeitas de má utilização dos dinheiros públicos. Sousa Gomes disse esperar encontrar conselhos que permitam melhorar a relação da autarquia com a associação dos bombeiros da cidade. E verificar a utilização que tem sido dada aos apoios monetários e em géneros à corporação. Uma das suspeitas de gastos desnecessários tem que ver com o gasóleo que é fornecido gratuitamente pela câmara. Pelas contas do autarca, entre Janeiro e Outubro de 2004 a corporação de voluntários gastou mais de 30 mil litros de combustível. O que representa uma despesa de perto de 30 mil euros. O aumento inexplicável dos consumos de combustível já tinha sido alvo de polémica entre a câmara e os bombeiros, em 1998. Ano em que o município decidiu reduzir a quantidade de gasóleo, ao dispor dos bombeiros, de 21 mil litros para 12 mil, justificando com o facto de se estar perante uma situação de “consumo exagerado”. Na altura os bombeiros abasteciam-se nas bombas da autarquia, na zona industrial, destinada às viaturas municipais. Posteriormente, foi instalado um depósito de combustível no pátio do quartel, para uso exclusivo dos carros dos bombeiros, continuando o combustível a ser custeado pela câmara. Mas o autarca advertiu na segunda-feira, que o consumo de combustível é só um caso. Sem querer referir-se a outras áreas onde podem ocorrer gastos excessivos, acrescenta que “muita da gestão dos bombeiros tem que ser melhorada”. Sousa Gomes esclareceu ainda que esta auditoria é o primeiro passo para chamar a direcção da corporação “à realidade”. Recorde-se que a realização da auditoria foi sugerida pelo presidente da câmara municipal, numa reunião com a direcção dos bombeiros, presidida por Firmino Apolónia, no final do ano passado. O autarca, que também é presidente da mesa da assembleia-geral da associação, confirmou na altura que a direcção da corporação aceitou a proposta tendo o município contratado uma empresa espe-cializada na matéria para efectuar o trabalho. Em declarações a O MIRANTE, publicadas na edição de 2 de Dezembro último, Sousa Gomes disse que a rea-lização da auditoria é “uma forma de precaver eventuais problemas”. Tendo acrescentado que esta é útil para a gestão dos BVA corporação, mas também vai dar um diagnóstico à câmara que “está a comparticipar muito significativamente os bombeiros”. Na mesma altura O MIRANTE contactou o presidente da direcção dos bombeiros, Firmino Apolónia, que remeteu explicações ou comentários para depois da conclusão da auditoria.
Auditoria à gestão dos bombeiros entregue este mês

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...