uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Vestígios romanos atrasam rotunda

Vestígios romanos atrasam rotunda

Automobilistas de Tomar vão ter de aguentar o caos no trânsito por mais tempo que o previsto
Edição de 09.03.2005 | Sociedade
A construção da rotunda na avenida Norton de Matos, em Tomar, vai sofrer um atraso de pelo menos 15 dias, devido aos trabalhos arqueológicos em curso. Os automobilistas desesperam e a câmara pressiona para que a obra avance rapidamente. Dezenas de cigillatas (peças de loiça fina romana) e duas moedas medievais, uma da Primeira Dinastia e outra mais recente, de finais da Idade Média (século XV/XVI), foram descobertas durante os trabalhos de acompanhamento arqueológico da construção da rotunda da avenida Norton de Matos, em Tomar.Os achados foram encontrados quando trabalhadores da empresa encarregue da obra abriam uma vala para colocação de uma conduta de saneamento básico, tendo parado de imediato com a abertura da vala.Há mais de uma semana que a equipa de arqueólogos dirigida por Carlos Batata escava à mão um buraco com cerca de 25 metros de comprimento e um de largura. “É um trabalho meticuloso, que não pode ser feito de qualquer modo”, diz o arqueólogo.O técnico convive diariamente com as filas intermináveis de trânsito naquela artéria da cidade e com a pressão da câmara para que os trabalhos estejam con-cluídos dentro do prazo acordado. “Estamos a fazer o que é possível, inclusive trabalhando ao fim de semana, para que no próximo sábado os trabalhos arqueológicos estejam concluídos”, diz Carlos Batata, adiantando todavia que, por via da descoberta dos vestígios, a obra já leva um atraso de 15 dias relativamente ao prazo estipulado para a sua concretização.O arqueólogo está convicto de que haverá mais vestígios romanos na zona, já que os muros de calçada de seixos que ficaram descobertos aquando da abertura da vala indiciam que poderá haver uma ligação subterrânea ao Fórum Romano, templo situado a menos de uma centena de metros da rotunda agora em construção.Apesar de saber que a obra tem de avançar e a rotunda ser construída, Carlos Batata refere que gostaria de poder alargar a escavação para lá daquele metro. “Com este espaço é difícil perceber que tipo de edificação existia aqui, mas não andarei longe se disser que aqui passaria uma via romana”.A construção da rotunda iniciou-se a 17 de Janeiro e tem um prazo de execução de 60 dias. Mas na melhor das hipóteses abrirá ao trânsito só no próximo mês. Para desespero dos automobilistas que todos os dias têm de ziguezaguear pela avenida Norton de Matos.
Vestígios romanos atrasam rotunda

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...