uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Unidade regional com protagonismo de Santarém

Sessão do III Congresso do Ribatejo na capital de distrito gerou consensos

A unidade do Ribatejo tendo Santarém como pólo central foi defendida por vários personalidades durante o III Congresso do Ribatejo, realizado sábado, no Teatro Sá da Bandeira. Uma forma de afirmação regional face ao crescimento da Área Metropolitana de Lisboa.

Edição de 16.03.2005 | Política
Santarém deve protagonizar a liderança do Ribatejo na gestão dos fundos e apoios, evitando que se torne em mais uma periferia da Área Metropolitana de Lisboa. A opinião foi manifestada pelo docente do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), Francisco Madelino, quando abordou o desenvolvimento económico na região. Para Francisco Madelino, o motor do desenvolvimento reside nas empresas e nos empresários, cabendo aos protagonistas políticos assegurar a construção de infra-estruturas e a qualificação de recursos humanos suficientemente atractivos para o investimento privado.Nesse sentido, o docente sugeriu o investimento em sectores com possível crescimento no mercado, como o da saúde e da agricultura, não esquecendo o potencial do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) para a organização de congressos, aproveitando a “boleia” do que Lisboa já alcançou nessa matéria.“Mas também existem variáveis de incerteza, como a questão da construção do aeroporto da Ota, que irá permitir a criação de economias de escala, além das verbas perdidas do Quadro Comunitário de Apoio que pararam investimentos relevantes como o do gás natural”, sustentou.Durante a sessão de abertura do III Congresso do Ribatejo, o presidente da Câmara de Santarém defendeu que a regionalização é a forma ideal de descentralização, para sustentar que “só assim é possível manter a unidade do Ribatejo e afirmar a região junto à Área Metropolitana de Lisboa”. Rui Barreiro destacou que deve ser concretizada a aposta em novos equipamentos escolares, de educação e de recursos humanos, em complemento à política de ordenamento do território que está a ser desenvolvida com a revisão do Plano Director Municipal (PDM) no concelho.Integrante da equipa do PDM de Santarém, José Luís Avelino referiu que cidade e as freguesias suburbanas estão a crescer a um ritmo acelerado, muito à custa das freguesias rurais. “Existe uma terciarização do concelho, mas mais no sector administrativo. Para ser um pólo regional, Santarém deve apostar em sistemas multimodais de transportes, investimentos em infra-estruturas e equipamentos, aproveitando a sua centralidade”, avaliou.O III Congresso do Ribatejo está a ser promovido pela Casa do Ribatejo, desde Março de 2004, procurando retomar uma iniciativa que teve a sua segunda edição em 1947, dedicada à agricultura.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...