uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Cadáver encontrado em habitação degradada

Cadáver encontrado em habitação degradada

Manuel Raimundo tinha desaparecido no domingo, na rua mais movimentada de Tomar

Não fossem as necessidades fisiológicas de dois operários da Câmara Municipal de Tomar e o corpo de Manuel Raimundo dificilmente seria encontrado tão cedo. O cadáver estava no interior de um prédio degradado na zona histórica da cidade. Não há indícios de crime.

Edição de 16.03.2005 | Sociedade
Pouco passaria das seis da tarde de segunda-feira quando dois operários da Câmara de Tomar entraram no número 34 da rua de São João, na zona histórica da cidade, com o intuito de satisfazerem uma necessidade fisiológica. Quando chegaram ao fundo do corredor viram que do tecto do primeiro andar pendia uma perna. Chamada a PSP ao local, confirmou-se o óbito e identificou-se o corpo como sendo o de Manuel Ludovino Raimundo, 77 anos, dado como desaparecido pela família no dia anterior.O idoso tinha sido visto pela última vez por volta das 13h00 de domingo, na rua Serpa Pinto (conhecida como Corredora). De camisola verde, casaco de malha castanho, calças cinzentas e boné aos quadrados Manuel Raimundo deambulava pelas bancas da feira de velharias que ali decorria, com uma enciclopédia debaixo do braço, refere uma testemunha.O desaparecimento foi comunicado à PSP de Tomar na segunda-feira de manhã, tendo a autoridade policial difundido a informação a nível nacional, através de mensagem via faxe. O desaparecimento não chegou a ser introduzido no Sistema Integrado de Gestão de Informação Policial (SIGIP), uma vez que o corpo foi encontrado logo no dia seguinte.A notícia de que tinha sido encontrado um cadáver na rua de São João correu célere na zona, tendo muitos curiosos acorrido à porta do prédio. Mas poucos puderam ver porque a PSP não deixou entrar ninguém alheia à situação. Apenas os familiares e os bombeiros, para além de elementos das forças de segurança, entraram.O prédio é pertença de privados e está completamente degradado pondo em risco, como ficou demonstrado da pior maneira na segunda-feira, a vida de transeuntes e curiosos.Uma situação que deverá ser alterada quanto antes. Pelo menos é essa a posição do comandante da PSP de Tomar. O comissário Lopes Martins afirma que é urgente as entidades serem avisadas do estado de degradação do prédio.Particularmente a câmara, que deverá notificar os proprietários do prédio para, no mínimo, entaiparem a porta e as janelas, de modo a que o acesso ao interior não seja possível. O vice-presidente da autarquia referiu que, apesar do prédio em causa ter já para aprovação dos serviços um projecto de recuperação, a câmara irá notificá-lo de imediato para fechar a porta de entrada.Na terça-feira de manhã, agentes da Polícia Judiciária de Leira estiveram no local, entretanto selado pela PSP, para averiguarem a morte do idoso. É que apesar de aparentemente Manuel Raimundo ter-se desequilibrado e caído, só as investigações policiais poderão ou não confirmar o facto.
Cadáver encontrado em habitação degradada

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...