uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

As ideias de Moita Flores para Santarém

Edição de 30.03.2005 | Política
Os objectivos da candidatura intitulada “Libertar Santarém”, passam por devolver o protagonismo à capital de distrito. Nesse sentido aposta na modernização das estruturas produtivas, recuperando a liderança regional e intervindo no debate político nacional. Outras das ideias são a sustentabilidade do desenvolvimento, o estancar do envelhecimento do concelho, a recuperação e defesa do património histórico. Terminar com o terror e servilismo, valorizar o poder autárquico devolvendo às freguesias o respeito que merecem, libertar o concelho do estigma do subdesenvolvimento, são outros dos pressupostos defendidos pelo candidato. Moita Flores assegurou ainda que quando chegar à presidência a população vai poder finalmente conhecer a divida da autarquia, que “os mais optimistas admitem ser de mais de 8 milhões”. De um conjunto de dez pontos que fazem um levantamento das suas principais ideias para libertar Santarém, Moita Flores destacou ainda a sua vontade de tornar Santarém a capital da alegria, que não esquece os velhos, e que vai apostar na segurança.“Queremos fazer desta terra o ventre de onde brota o que de mais belo rico e profundo a multissecular história de Santarém nos legou como património. É um caminho que se abre a todos e que ninguém pergunte a ninguém de onde vem. Não há barreiras nem fronteiras do sitio de onde vimos. Não existem limites para esta jornada que nos impele para o futuro e para o sol agora que estamos às suas portas”, referiu ainda o candidato, que leu um texto de apresentação da sua candidatura com muitas ideias mas também com muitas criticas àqueles que “não tem consciência da gravidade da degradação do concelho e resistem ao progresso e à novidade, os mesmos que usam o medo e a intriga para barrar o futuro às suas gentes, aqueles que prometeram servir mas em vez de servir usam e manipulam o poder para eternizar o caos, o compadrio e o carreirismo politico”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...