uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Contrabando de álcool será julgado em Vila Franca

Contrabando de álcool será julgado em Vila Franca

Tribunal de Setúbal rejeita junção de processos
Edição de 01.03.2006 | Sociedade
O Tribunal de Setúbal indeferiu um pedido de junção de um processo de contrabando de álcool feito pelo colectivo de juízes do Tribunal de Vila Franca de Xira. O julgamento de um processo de fraude fiscal com 47 arguidos começa amanhã, mas os vários arguidos que estão acusados noutro processo semelhante vão ter de participar no julgamento em Vila Franca de Xira.O mega- julgamento do caso de uma alegada associação criminosa envolvendo contrabando de álcool e tabaco foi anulado a 23 de Janeiro. Na sequência de requerimentos de vários advogados de defesa-que alegaram um conflito de interesses e solicitaram a apensação do processo a um outro cuja acusação é semelhante- , o Tribunal de Vila Franca de Xira declarou-se incompetente e produziu um despacho de anulação. O colectivo considerou que o processo podia ser apensado ao outro.No processo de Vila Franca de Xira estão acusados 36 arguidos, incluindo nove empresas. Dada a dimensão do julgamento, a audiência foi deslocada para o Depósito de Bens Penhorados do Ministério da Justiça, em Povos, porque o tribunal da cidade não tem condições para acolher este julgamento. Segundo a acusação, a rede de contrabando de álcool e tabaco era liderada por dois empresários do concelho de Vila Franca e um de Cascais. O grupo terá lesado o estado português em cerca de cinco milhões de euros. Um dos cabecilhas, conhecido por “russo”, estava ligado ao sector dos transportes e reside na Póvoa. O arguido esteve envolvido num terceiro processo por contrabando de tabaco e foi absolvido no dia 1 de Fevereiro.Os outros dois arguidos do núcleo duro da rede também tem antecedentes criminais, um por contrabando e outro por tráfico de haxixe. Entre os réus, estão vários empresários de Alverca, um técnico de compras residente em Benavente, motoristas e proprietários de camiões da região de Lisboa e do Centro do país, que se dedicavam ao transporte internacional de álcool.
Contrabando de álcool será julgado em Vila Franca

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...