uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

União foi rei do Carnaval

Torneio de escolas de futebol em Tomar

O União de Tomar dominou por completo o Torneio de Futebol de Carnaval, que se realizou na quarta-feira, dia 1de Março, na cidade do Nabão. No principal escalão do torneio, o de Escolas A, os jovens tomarenses mostraram muita classe e venceram todos os jogos.

Edição de 08.03.2006 | Desporto
O campo de futebol de sete da Nabância encheu-se de alegria na terça-feira de Carnaval. Nas bancadas, sempre repletas, o colorido dos espectadores fez recordar os tempos áureos do União de Tomar. “Há muitos anos que não se via tanta gente no futebol aqui na cidade”, dizia um avô tomarense, mais saudosista e identificado com o futebol local.Opinião semelhante tinha o coordenador do futebol jovem do União de Tomar, José Pombas, um homem bastante feliz naquele dia. “A festa não é minha. É de toda esta juventude que, desde as 9h00, encheu de alegria este campo. Estou feliz e mais ainda porque correu tudo de forma impecável. Vamos já começar a trabalhar para que o torneio do próximo ano seja igual ou ainda melhor”, disse ao nosso jornal.Profundo conhecedor do trabalho que está a ser feito, José Pombas garantiu que o futuro do futebol em Tomar está salvaguardado. “O trabalho que está a ser feito nas camadas jovens do União de Tomar e da Escola de Futebol de Tomar esteve hoje aqui em evidência. Não foi de qualquer maneira que os nossos jovens se bateram de igual para igual com as equipas do Benfica e do União de Leiria, e as superaram, o futuro passa por eles”, garantiu.Num torneio em que a superioridade das equipas tomarenses foi evidente, destaca-se também a prestação dos jovens jogadores da Escola de Futebol de Alcanena, que conquistaram o terceiro lugar, à frente do União de Leiria e do Benfica. Na final, muito disputada, as equipas do União de Tomar - que alinhou com Rafael Peixoto, Bruno Garcia, Ruben Filipe, Zé Pedro, Filipe Carvalho, Ricardo Saldanha, Kiko, Diogo Ferreira e Cristiano - e da Escola de Futebol de Tomar - que alinhou com Mário Ribeiro, João Ricardo, Duarte Gaspar, João Simões, Rui Dias, José Rosa, Sonny Pinto, Fábio Francisco, Daniel Campos, Jorge Gonçalves, Luís Aguiar e João Pedro - jogaram como gente grande.Começou melhor a escola, que marcou primeiro, por intermédio de João Simões. Mas desde o primeiro minuto que se viu haver uma grande e saudável rivalidade entre as duas equipas. Viu-se dentro do campo e nas bancadas, onde de um lado se puxava pela equipa do União e do outro pela da Escola. Era um público barulhento, mas correcto.O União de Tomar chegou ao empate já na segunda parte, por intermédio de Ruben Filipe, e podia depois ter chegado à vitória pouco depois. Mas até ao final do tempo regulamentar o resultado não se alterou e na marcação de grandes penalidades, brilhou o guarda-redes Rafael, que defendeu duas. E assim o troféu acabou por ficar no clube organizador. A classificação das escolas A ficou assim ordenada: 1.º União de Tomar I; 2.º Escola de Futebol de Tomar; 3.º Escola de Futebol de Alcanena; 4.º União de Leiria; 5.º Sport Lisboa e Benfica; 6.º União de Tomar II.Mas este torneio tinha uma finalidade muito própria, que era a de colocar a jogar todos os jovens das escolas de futebol do clube, e são mais de meia centena. Por isso, o torneio foi dividido ainda pelos escalões de escolinhas, que são as crianças que ainda não podem competir, e escolas B, que são os que agora chegam à idade de poderem integrar a equipa, e que jogam pouco, e isso foi conseguido”.Foi por isso que durante a manhã, se disputaram mais dois mini-torneios. Em escolinhas, o primeiro foi o Benfica, seguindo-se a Escola de Futebol da Sabacheira, em segundo e União de Tomar, em terceiro. No torneio de escolas B, venceu o União de Leiria, em segundo ficou o Benfica, em terceiro o União de Tomar e em quarto o Alvaiázere. “Só para ver a alegria destas crianças na altura da entrega dos prémios valeu a pena o esforço que despendemos para a realização do torneio”, garantiu José Pombas, esperando que para o próximo ano o evento seja ainda melhor.João Ricardo e André, dois amigos com ideias diferentes quanto ao futebolIguais na alegria de jogarJoão Ricardo é defesa central, tem 10 anos. André Marques, joga na frente do ataque, tem 11 anos. Jogam ambos no União de Tomar, são grandes amigos, torcem ambos pelo Benfica, mas têm ideias bem diferentes quanto ao futebol.João Ricardo diz que não quer ser futebolista e que para si o futebol “é apenas um passatempo”. Mas ainda não pensou no que quer ser quando for adulto. “Sou muito novo e agora quero é estudar. Depois logo se vê”. André diz precisamente o contrário. “Quero ser futebolista, gosto é de jogar futebol”.Curiosamente, apesar de benfiquistas, nenhum tem como principal ídolo um jogador da equipa sénior do seu clube do coração. João Ricardo não quer imitar ninguém e diz com um ar brincalhão que no Benfica “são todos uns couchos”. André, mais compenetrado, garante que gostava de vir a ser um jogador como o Ronaldinho Gaúcho, o seu ídolo.André e João Ricardo jogam há três anos nas escolas do União de Tomar, mas isso não lhes tem trazido qualquer dissabor nos estudos. Nenhum deles perdeu qualquer ano escolar. Andam os dois no quinto ano, e com notas razoáveis.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...