uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Azambuja centraliza atendimento ao público

Autarquia informatizou todos os serviços

Os munícipes de Azambuja têm uma nova unidade de atendimento ao público centralizada onde podem tratar de assuntos de águas, rendas e até cemitérios.

Edição de 08.03.2006 | Sociedade
Um antigo armazém da Travessa da Rainha foi transformado pela Câmara Municipal de Azambuja na nova Unidade de Atendimento ao Público (UAP). O espaço, onde os munícipes podem tratar de assuntos relacionados com todos os serviços da autarquia, foi inaugurado na tarde de quarta-feira, 1 de Março.O pagamento de taxas, pedido de licenças e inspecções higio-sanitárias passam a ser concentrados no local, a dois passos da autarquia, onde também podem ser tratadas as questões relacionadas com águas, rendas, ciclomotores, feiras, licenças de ruído, mercados e até cemitérios. Para o presidente da Câmara de Azambuja este é um passo importante que pretende facilitar a vida aos utentes. “Os sectores de atendimento ao público estavam dispersos. Os munícipes tinham que deslocar-se a diferentes locais para tratar do mesmo assunto. Com o centro de atendimento o assunto fica resolvido. Passa a ser a cara da câmara”, declarou Joaquim Ramos que espera que as reclamações sejam mínimas no novo serviço que se quer moderno e eficiente.O trabalho de centralização dos serviços de atendimento ao público da autarquia foi complexo e estava já a ser preparado há mais de um ano. Foi preciso alterar métodos de trabalho, efectuar uma reorganização interna e informatizar todo o sistema.“Tivemos que fazer a informatização de todos os dados. Adquirimos aplicações informáticas, mas há sempre arestas a limar. Foi preciso criar tudo de raiz”, revela a coordenadora da UAP, Filomena Inácio.A informatização dos processos de urbanismo e a digitalização das plantas de localização, que passam a ter melhor definição (ver caixa), são algumas das novidades que arrancam com a Unidade de Atendimento ao Público. Os funcionários dos nove balcões da unidade são colaboradores da câmara que foram sujeitos a formação para trabalhar directamente com o público. No espaço funciona um balcão de tesouraria e um posto de atendimento ao cidadão. Quatro balcões de atendimento geral e três balcões para assuntos de urbanismo completam a UAP.Para ser atendidos os utentes tiram uma senha para o balcão específico. No painel electrónico vão passando imagens alusivas ao concelho, que Joaquim Ramos considera uma forma de promover o município. As paredes em pedra do edifício histórico foram mantidas de forma a preservar a memória do que foi o local em outros tempos. O investimento no edifício rondou os 80 mil euros. A Unidade de Atendimento ao Público funciona desde 1 de Março de segunda a sexta-feira, no rés-do-chão do edifício da Travessa da Rainha, das 9h00 às 16h30.Plantas de localização digitalizadasAs plantas de localização em base digital são uma das novidades dos serviços de urbanismo da Unidade de Atendimento ao Público da Câmara Municipal de Azambuja.A informatização das cartas permite distinguir com mais rigor se determinado terreno está incluído em reserva ou zona urbana, ao contrário do que acontecia anteriormente com a base em papel que originava interpretações arbitrárias, como confirmou ao nosso jornal o director do departamento de urbanismo, Marques dos Santos.“Nós próprios não conseguíamos ler com rigor as plantas que entregávamos aos munícipes. O PDM em vigor foi feito à mão e a leitura das cartas era muito deficiente. Transpusemos isso para base digital, tornando a leitura muito mais fácil”.O traço de delimitação de terrenos de uma carta em papel representava uma área equivalente a 25 metros. “Aquela zona tanto podia ser considerada reserva como zona urbana. Com a digitalização passa a existir uma definição clara”, assegura o arquitecto.A informação sobre como formar um processo de urbanismo e entregá-lo com todas as peças necessárias é outra das inovações no serviço. Os munícipes e técnicos têm ao dispor na UAP requerimentos com respectivas informações sobre os documentos necessários e sobre como obtê-los, o que irá contribuir para a aceleração dos processos.Ana Santiago

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...