uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estacionamento reduzido junto à estação da Póvoa

Estacionamento reduzido junto à estação da Póvoa

Junta de Freguesia aponta parque do mercado como alternativa

Os utentes da estação da CP da Póvoa de Santa Iria queixam-se da falta de estacionamento para as suas viaturas e consideram que o parque no mercado não é alternativa. A situação agravou-se com as obras do bairro dos Avieiros.

Edição de 08.03.2006 | Sociedade
As obras de construção do bairro dos Avieiros da Póvoa na Santa Iria começaram no início de Fevereiro e vieram acentuar a falta de estacionamento para os passageiros que apanham o comboio na estação local.Todas as manhãs, a confusão instala-se, é o salve-se quem puder. Na quinta-feira, 2 de Março, a GNR foi chamada a intervir porque havia carros estacionados no meio da rua e a impedir a circulação dos camiões que estão a trabalhar na obra. Alguns condutores foram multados. Os utentes dos comboios queixam-se da falta de alternativas e exigem a intervenção das autarquias.“Há muito espaço aqui à volta que pode ser usado para estacionamento desde que a junta e a câmara o arranjem”, sugere Domingos Ferreira, morador em Vialonga. Há 30 anos que este técnico de televisão trabalha em Lisboa e estaciona próximo da estação, mas garante que a confusão nunca atingiu este ponto. “A câmara deveria ter encontrado alternativa antes de iniciar a obra do bairro dos Avieiros”, adianta.As críticas de Domingos Ferreira são partilhadas por Elsa Rodrigues, moradora na Quinta da Piedade e estudante em Lisboa. “A semana passada tentei estacionar ali (num terreno junto da estrada que liga a EN 10 à estação) e o carro ficou preso no lamaçal. Tive de pedir ajuda a um amigo com um jipe para tirar a viatura e acabei por perder um exame”, explica.Azares como o de Elsa repetem-se. Mas há também quem se queixe dos furtos em viaturas porque há carros estacionados em zonas ermas em redor da antiga fábrica Sódoa Póvoa. Domingos Ferreira recorda que o arrombamento da sua viatura lhe causou mais de 500 euros de prejuízo. Pior sorte teve João Alves, morador em Forte da Casa, que no Verão passado estacionou o carro junto da Solvay e quando regressou estava outro no seu lugar. “Era um Fiat Uno e nunca mais o recuperei”, explica.Junta sugere estacionamento no parque do mercadoNas últimas semanas choveram queixas na Junta de Freguesia da Póvoa de Santa Iria. O presidente Jorge Ribeiro disse a O MIRANTE que os terrenos abandonados na zona envolvente da estação “não são do domínio público e as autarquias não podem fazer nada sem autorização dos proprietários”. O jovem autarca acrescenta que até o espaço onde se realizam as festas da cidade, e que poderia servir para estacionamento, é privado e foi cedido apenas para os festejos.Jorge Ribeiro tem sugerido aos condutores que estacionem no campo do mercado que, segundo o autarca, “fica à mesma distância da estação e tem a vantagem de estar vedado e pavimentado. É um parque mais seguro e o percurso que andam a pé é semelhante”, disse.O parque nas traseiras da escola EB 1 da Póvoa tem um senão. Não pode ser usado todos os dias porque à sexta-feira realiza-se no local o mercado do levante.A solução não agrada aos condutores que alegam que os acessos são mais complicados e questionam que solução será encontrada para as sextas-feiras. Como medida imediata, Domingos Ferreira sugere que a autarquia aproveite o estacionamento ao máximo com a marcação em espinha para ganhar alguns lugares e disciplinar o estacionamento.Os passageiros pedem ainda urgência na construção do prometido interface rodoferroviário que, segundo a câmara, irá criar estacionamento suficiente para os utentes da estação da Póvoa de Santa Iria. É ali que milhares de habitantes das freguesias da Póvoa, Forte da Casa e Vialonga apanham o comboio.Nelson Silva Lopes
Estacionamento reduzido junto à estação da Póvoa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...