uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Falsa partida

Eleições para os órgãos distritais do CDS/PP vão ser repetidas em todas as assembleias de voto

O presidente em exercício queria a repetição das eleições apenas em Santarém e pediu a demissão do presidente do partido devido a ingerências no processo.

Edição de 08.03.2006 | Sociedade
As eleições para os órgãos distritais de Santarém do CDS/PP vão ser repetidas em todas as assembleias de voto espalhadas pelo distrito e não apenas na de Santarém, como pretendia o presidente demissionário da comissão política distrital, Herculano Gonçalves.O anúncio foi feito sexta-feira pelo presidente do Conselho Nacional de Jurisdição do CDS, Manuel Machado. A repetição das eleições foi motivada por irregularidades nos cadernos eleitorais.“Os cadernos eleitorais foram alterados à última hora e acrescentados à mão nomes de outros votantes”, explicou à Agência Lusa Manuel Machado, respondendo às críticas do líder da distrital de Santarém, que acusou o Conselho de Jurisdição de ainda nada ter decidido quanto a um pedido de impugnação do acto eleitoral realizado em Dezembro.Herculano Gonçalves havia dado, na quinta-feira, cinco dias aos órgãos nacionais do partido para tomarem uma decisão que resolvesse o impasse em que o acto eleitoral havia caído. Mas logo na altura avisou que só aceitaria a repetição das eleições em Santarém e nunca nas restantes assembleias de voto. Já que foi apenas na capital de distrito que as eleições de 9 de Dezembro não decorreram com normalidade. “O acto eleitoral foi julgado irregular” e, “para sanar as irregularidades, todas as eleições deveriam ser repetidas” e não apenas na mesa de Santarém, explicou Manuel Machado, salientando que a fiscalização dos cadernos eleitorais deverá ser feita directamente pela secretaria-geral do partido.Sobre o comportamento de Herculano Gonçalves em todo este processo, o Conselho Nacional de Jurisdição decidiu remeter uma decisão para o conselho distrital, que “irá analisar e apurar as responsabilidades” do actual presidente da distrital nas irregularidades.Herculano Gonçalves reagiu exigindo a demissão da direcção nacional do partido. E ameaça iniciar um processo de recolha de assinaturas para a realização de um congresso electivo extraordinário devido às alegadas “ingerências” de Ribeiro e Castro na autonomia dos restantes órgãos do partido.Na corrida à liderança da distrital de Santarém do CDS/PP está o presidente demissionário Herculano Gonçalves e o seu porta-voz no mandato cessante, João Filipe Teixeira.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...