uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Arménio Felismino triunfa nas lezírias

Corrida primaveril com dois mil atletas em Vila Franca de Xira

O coruchense Arménio Felismino e a benfiquista Lucília Soares venceram a Corrida das Lezírias em Vila Franca de Xira. Dois mil atletas mostraram que o desporto é para todos.

Edição de 15.03.2006 | Desporto
Sem a presença de José Santos, habitual vencedor da corrida, e dos atletas com nomes sonantes, Arménio Felismino (Sport União da Caparica) triunfou na Corrida das Lezírias no domingo em Vila Franca de Xira.O atleta de Coruche deixou o seu principal adversário, Raul Caetano (Reboleira) a 42 segundos. Na terceira posição ficou Leonel Fernandes (Afis Ovar). Nas senhoras, a eterna Lucília Soares subiu ao lugar mais alto do pódio com a camisola do Benfica ladeada por Carla Pinto (Macedo Oculista) e Verónica Correia (individual). A manhã sorriu primaveril e o sol animou os dois mil atletas de todas as idades participantes nas várias corridas. Na prova principal, a maior dificuldade esteve na lezíria onde os candidatos aos primeiros lugares tiveram de correr alguns quilómetros sozinhos e sem os aplausos do público que se concentrou nas ruas da cidade.Arménio Felismino controlou a corrida desde a partida, mas só ao quilómetro sete é que descolou do adversário mais directo e com uma passada certa não sentiu dificuldades maiores. “Esta corrida tem um percurso misto muito interessante. Foi a primeira vez que participei e gostei imenso”, disse o vencedor. A temperatura ambiente atingiu 20 graus e acabou por beneficiar os atletas.Arménio Felismino, 30 anos, é um atleta amador que depois de um dia de trabalho numa fábrica treina no parque do Sorraia, em Coruche. Como na localidade o atletismo não tem tradição, representa o Sport União da Caparica, de Setúbal, há três anos e depois de ter passado pelo Skoda.Habituada aos grandes palcos do atletismo, Lucília Soares não se deixa vencer pela idade e aos 44 anos evidenciou estar em boa foram física. “Ganhei com facilidade porque não vieram as melhores atletas. Não havia prémios em dinheiro porque se houvesse eu não ganhava”, disse.A prova de Vila Franca de Xira valoriza a participação em detrimento da competição. Em vez de cheques os melhores atletas recebem livros, troféus e outras lembranças.Rui Andrade, 73 anos, é uma presença habitual e aplaude a corrida. “A parte da lezíria é encantadora. Tem uma paisagem maravilhosa e um ambiente puro que contrasta com esta cidade”, refere. A boa preparação física e mental permitiu que fizesse os 14 quilómetros em pouco mais de uma hora e 10 minutos. “Podia fazer menos tempo, mas não quero arriscar”, refere. O presidente da junta de freguesia, José Fidalgo, ficou satisfeito com esta invasão pacífica, mas reconhece que a cidade tem de se envolver ainda mais. No próximo ano, a organização vai estimular os comerciantes e empresários para que o comércio possa aproveitar a vinda de mais de quatro mil pessoas a Vila Franca de Xira. “Temos de aproveitar este momento para projectar as nossas potencialidades”, concluiu. Nelson Silva Lopes

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...