uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Tratar a dor com as mãos

Tratar a dor com as mãos

Correcção da cervical é um dos tratamentos que mais ocupa João Sousa Silva

O osteopata João Sousa Silva trata problemas da coluna vertebral, artroses e até o stress. As disfunções são resolvidas sem cirurgia. Apenas com recurso às mãos.

Edição de 15.03.2006 | Identidade Profissional
O paciente deita-se na marquesa branca do consultório. O osteopata João Sousa Silva leva as mãos ao pescoço do doente e sente a cervical. Há uma vértebra que precisa de ser corrigida. Ouvem-se dois ou três estalos. “Sentiu alguma dor?”, pergunta o osteopata. “Não”, responde o paciente.A correcção da coluna vertebral é um dos tratamentos que mais ocupa o especialista da clínica “Osteopatas Inn Beauty”, na Rua Dionísio Saraiva, em Almeirim. João Sousa Silva, 30 anos, natural de Coruche e residente em Almeirim, é diplomado pelo Instituto de Medicina Tradicional, com especialização em osteopatia pela Universidade Lusíada. As dores, os problemas da coluna vertebral, as artroses e até o stress são tratados no gabinete do osteopata, que já foi distinguido em França como um dos melhores especialistas portugueses. “No caso dos problemas da coluna, por exemplo, com uma sessão apenas nota-se uma diferença muito grande”, garante o especialista que combate as dores da coluna de forma rápida e precisa.Os problemas são resolvidos sem cirurgia. Apenas com recurso às mãos. Quando João Sousa Silva percebe que o tratamento requer outro tipo de intervenção encaminha para o respectivo especialista. O simples gesto de colocar o cinto do carro pode muitas vezes dar origem a inflamações. O especialista combate-as criando mais espaço intervertebral. “Uma pessoa que media 1,74 pode voltar a ter 1,75 que seria a sua medida inicial”, exemplifica.O estilo de vida acelerado provoca muitos dos problemas de saúde. “Hoje poucas pessoas têm o descanso que deviam ter. Ninguém pratica desporto. Anda tudo com muito peso nos ombros e os músculos começam a comprimir. É preciso corrigir. Ao nível da medicina convencional só pela cirurgia se consegue mexer na vértebra”, explica. João Sousa Silva está convencido de que as tradições das regiões também se reflectem no estado de saúde dos cidadãos. “Estamos no Ribatejo onde as pessoas se recusam a pedir ajuda para pegar em qualquer coisa. As mulheres, por exemplo, além da profissão normal, vão a correr para ir buscar os filhos e depois para a cozinha. Não têm tempo para descansar e isso causa um grande impacto na coluna“, realça.Mas não é só pelo estilo de vida e pela postura no local de trabalho que as articulações se ressentem. A alimentação é fundamental para o bem-estar físico e mental. “Na nossa região come-se muito à base da carne de porco. A toxicidade dos alimentos provoca muitos problemas, como os bicos de papagaio, tão bem conhecidos do povo”.João Sousa Silva é também especializado na disciplina sacro craniana que permite tratar pacientes com problemas de sono, cefaleias e stress. O tratamento, que está enquadrado na pediatria, permite também corrigir o posicionamento da cabeça e coluna dos recém-nascidos. “Com movimentos muito ligeiros a sacro craniana consegue corrigir essas disfunções e os bebés passam a dormir melhor”. Para o osteopata funciona igualmente como terapia. O osteopata não prescreve nem retira medicação aos doentes. Nem tão pouco substâncias naturais. “A única coisa que usamos para tirar a inflamação é o gelo”, diz orgulhoso quem prefere não recorrer aos químicos. Alguns médicos conceituados já aconselham a especialidade de João Sousa Silva. “Já começa a haver algum consenso”, reconhece o especialista que está a tentar divulgar a área em Portugal. “Antigamente as pessoas conheciam os endireitas. Só se sabiam as coisas positivas, mas também aconteciam muitas fracturas”, lembra.A osteopatia ainda não está oficialmente reconhecida como especialidade médica, mas João Sousa Silva, que é também formador na área, considera que o Estado só teria a ganhar se incluído o serviço nos hospitais.João Sousa Silva trabalha como osteopata há três anos. Há cerca de um ano abriu a clínica com a noiva, Marina de Jesus, também osteopata e especialista em medicina estética e belezaO especialista foi militar de enfermaria durante cinco anos. Descobriu a osteopatia por acaso. Tudo começou com um problema na cervical que João Silva não conseguia resolver. Em França, onde trabalhou numa empresa de valores, aproximou-se da especialidade da medicina tradicional.Quando alguém não pode deslocar-se ao consultório por falta de mobilidade João Sousa Silva vai até à casa do paciente. Quando alguém entra no consultório com uma dor de coluna sai do gabinete com um peso a menos em cima. João Sousa Silva sabe melhor que ninguém o que o paciente está a sentir. Também já esteve do lado de lá.Ana Santiago
Tratar a dor com as mãos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...