uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Renovação de autarcas e reconquista de Santarém

Nelson Carvalho quer começar a preparar já a estratégia para as próximas autárquicas
Edição de 15.03.2006 | Política
O candidato à presidência da Federação Distrital de Santarém do PS, Nelson Carvalho, diz que é necessário começar a preparar desde já uma “candidatura credível” para reconquistar a Câmara de Santarém nas autárquicas de 2009.Apesar do mandato ser só de dois anos, Nelson Carvalho, que é também presidente da Câmara de Abrantes, entende que a estratégia e a escolha dos nomes não deve ser feita “à boca das urnas” porque isso “não dá bons resultados”. E declara que caso ganhe as eleições para a presidência da distrital vai também criar condições para a renovação dos quadros autárquicos, designadamente dos presidentes de câmara que já estão no poder há mais tempo - entre os quais se inclui.Recordando que o PS governa no distrito de Santarém a maioria dos municípios, o candidato não esqueceu que tem havido perdas importantes na última década, designadamente Tomar, Entroncamento e Santarém.“E Santarém não é um município qualquer. Ao perder Santarém devemos sentir que perdemos o nosso distrito. É a nossa capital, é a cidade referência, o centro político, o rosto e a identidade do nosso distrito”, declarou Nelson Carvalho que sublinhou a importância de se iniciar já a reflexão que leve a uma “candidatura consistente e ganhadora”. Perante uma sala cheia de militantes, o candidato defendeu também que tem de “haver vontade de fazer a renovação” pois “há um conjunto de presidentes de câmara já no quarto mandato”.O candidato exortou ainda os autarcas do PS que estão na oposição a valorizarem o seu trabalho. E deixou um recado especial para os de Santarém: “Já passaram cem dias em Santarém e é preciso muita atenção. Os nossos autarcas devem fazer uma avaliação muito rigorosa daquilo que se prometeu e do que se realizou”.Nelson Carvalho lembrou que apesar de não haver eleições nos próximos três anos não faltam desafios mobilizadores para o partido. Como o Plano de Desenvolvimento Regional para o Vale do Tejo e Oeste, “que implica um enorme desafio de concertação e articulação entre um conjunto de sub-regiões”.A reorganização dos serviços desconcentrados da administração central é outro alvo. O distrito vai continuar a ter como território de referência a Região de Lisboa e Vale do Tejo e Nelson Carvalho quer que o distrito e a sua capital definam qual deve ser o seu lugar e o que querem defender. “Deve haver bandeiras claras nesta matéria”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...