uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Associação do Forte da Casa defende recuperação de teatro em Alhandra

Associação do Forte da Casa defende recuperação de teatro em Alhandra

Edição de 15.03.2006 | Sociedade
A associação cívica “Os Amigos do Forte” aprovou em assembleia geral, no passado dia 4 de Março, uma moção a favor da recuperação do Teatro Salvador Marques, em Alhandra. Para a associação, o espaço é um “património cultural que importa preservar”.No documento “Os Amigos do Forte” solicitam à presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira a suspensão das acções “que ponham em risco a integridade do edifício”. A associação pede também que a presidente da autarquia, Maria da Luz Rosinha, “reaprecie, com a devida ponderação de todos os valores e interesses em causa, a decisão e fazer demolir o Teatro Salvador Marques”. Solicitam, ainda, medidas por parte da autarquia para a protecção e conservação do edifício e do seu interior. Na moção “Os Amigos do Forte” referem, que quando adquiriu o teatro à Misericórdia de Alhandra, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira “reconheceu o valor histórico-patrimonial do Teatro Salvador Marques, bem como a necessidade da sua conservação e reabilitação”. A associação relembra a recomendação do Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR) à câmara municipal para que classificasse o teatro como imóvel de interesse municipal. Segundo o documento, a autarquia nunca justificou por que razão não procedeu à classificação. “Os Amigos do Forte” chamam, também, a atenção para o facto de não se conhecerem “pareceres técnicos que suportem as justificações da senhora presidente”. Na moção consideram, ainda, que a construção de um novo espaço cultural não implica a destruição “de um teatro histórico”. A moção, aprovada por unanimidade, foi enviada à presidente da autarquia vilafranquense, à Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira, à Junta de Freguesia e Alhandra, ao departamento do património da câmara, ao Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR) e à Comissão para a Reabilitação do Teatro Salvador Marques. Recorde-se que na reunião de câmara do passado dia 1 de Março esta comissão sugeriu à autarquia a união do espaço do teatro com um edifício contíguo, conciliando, assim, espaços novos com espaços antigos. A presidente da câmara municipal, Maria da Luz Rosinha, mostrou-se disponível para discutir a proposta em reunião com a comissão.
Associação do Forte da Casa defende recuperação de teatro em Alhandra

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...