uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Comandante dos Bombeiros de Alpiarça demitiu-se

Rodrigo Mira vai trabalhar para uma empresa de consultoria de segurança

A estrutura distrital dos bombeiros desconhece as razões que levaram Rodrigo Mira a abandonar as funções de comandante dos Bombeiros Municipais de Alpiarça.

Edição de 15.03.2006 | Sociedade
O comandante dos Bombeiros Municipais de Alpiarça pediu a exoneração do cargo. A decisão foi comunicada ao comandante distrital do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil, Joaquim Chambel, que desconhece as razões da demissão de Rodrigo Mira. “Foi por razões que não conheço particularmente”, assegurou Joaquim Chambel, esclarecendo no entanto que o pedido de exoneração lhe foi comunicado no final de Fevereiro. O motivo que levou a esta posição do comandante de Alpiarça também é do desconhecimento do vice-presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Santarém, Adelino Gomes, que é também comandante dos voluntários de Constância. “Ainda estou à espera que alguém explique o que se passou”, disse em declarações a O MIRANTE. O vice-presidente da federação, que representa as corporações, acrescentou ainda que Rodrigo Mira “nunca quis explicar o porquê da decisão, limitando-se a dizer que um dia mais tarde se iria saber”. Em declarações a O MIRANTE, Rodrigo Mira disse que tinha aceite um convite para trabalhar numa empresa de consultoria de segurança, não tendo avançado quais são os seus objectivos em termos futuros. No entanto referiu que já tinha alertado a Câmara de Alpiarça há cerca de um ano para a possibilidade de deixar o cargo.Num ofício presente à reunião do executivo de 27 de Fevereiro, o comandante refere que já há algum tempo que vinha manifestando junto do presidente da câmara a intenção de solicitar a exoneração do cargo. E acrescenta que este é o momento oportuno. No pedido, Rodrigo Mira diz ainda que assim pode concretizar alguns objectivos profissionais e pessoais, alegando que os mesmos são do conhecimento prévio do presidente da Câmara de Alpiarça, Joaquim Rosa do Céu (PS). Mas não refere quais. Segundo confirmou Joaquim Chambel, o comandante de Alpiarça, para além de solicitar a demissão do cargo, pediu também uma licença sem vencimento pelo período de um ano, já que é funcionário da autarquia de quem depende a corporação. Actualmente os Bombeiros Municipais de Alpiarça estão a ser comandados interinamente pelo segundo comandante, António João Rosa, que não exerce as funções a tempo inteiro. Joaquim Chambel está a aguardar a indicação por parte do município de um novo comandante. Rodrigo Mira tinha iniciado funções como comandante dos Bombeiros Municipais de Alpiarça em 2 de Maio de 2000, tendo sido nomeado no dia 12 de Abril. Rodrigo Mira foi substituir Rui Oliveira que esteve no cargo durante cinco anos e que saiu da corporação por razões de ordem profissional, uma vez que tinha sido chamado a prestar serviço a bordo de um navio da armada portuguesa. Ao contrário de Rui Oliveira, que exercia as funções em regime de voluntariado, Rodrigo Mira exercia as funções a tempo inteiro e teve sempre uma relação próxima com o presidente da câmara. Rodrigo Mira afasta a hipótese de que tenha havido qualquer divergência com o município. O MIRANTE tentou obter mais esclarecimentos junto da Câmara de Alpiarça. Nomeadamente se a câmara pretende fazer alguma reestruturação do comando. Mas até ao fecho desta edição não obtivemos resposta.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...