uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Almoster - Esclarecer as confusões

Edição de 22.03.2006 | O Mirante dos Leitores
Continuam a surgir, de quando em quando, referências a Almoster, Santarém, que estão erradas. Cito aqui algumas. Muitas vezes surge o Convento de Almoster como Monumento Nacional, o que não é verdade. Classificada como tal foi a Igreja do Convento de Almoster, por decreto n—6644 de 27.05.1920.Obviamente que o meu desejo é que a classificação tivesse compreendido todo o Convento, de que algumas das suas instalações estão em ruínas, outras desapareceram e outras foram adaptadas a outros fins. Mas não foi isso que aconteceu.Ser tal tivesse acontecido, destinos nada apropriados lhe teriam certamente sido dados, como foi, por exemplo, o caso dos porcos que ocuparam um antigo edifício do convento, durante vários anos. Felizmente os porcos saíram, mas infelizmente o objectivo pretendido na altura não teve concretização.Há dois casos em que se estabelece uma confusão entre localidades por causa do nome. Um caso consta da publicação “Concelhos de Portugal”. Na informação sobre a Freguesia de Almoster - Alvaiázere, para além de informação relativa a essa freguesia, junta-se informação relativa ao Convento de Santa Maria de Almoster. Um outro caso é referido na Grande Enciclopédia Universal, página 565.No primeiro caso, com o propósito de esclarecer a confusão, eu próprio remeti, para pessoa minha conhecida relacionada com o Concelho de Alvaiázere (distrito de Leiria), documento relevante sobre o Convento de Almoster, concelho de Santarém. No segundo caso, uma amiga de Almoster de longa data, ao tomar conhecimento da confusão, escreveu ao próprio jornal diário solicitando a correcção.Também, em documentos publicados, tenho visto textos confundindo Louriceira de Almoster e Louriceira de Alcanena. Num deles, falando-se de Almoster - Santarém, diz-se a determinada altura que “Está anexada a Almoster a antiga freguesia de Nossa Senhora da Louriceira que em 1758 contava 103 fogos e 397 habitantes” - Ribatejo Histórico e Monumental, página 349.E mais adiante “O lugar da Louriceira, como disse, foi antigamente freguesia, tendo por orago Nossa Senhora da Conceição. O cura era apresentado pelo povo e tinha 50 000 reis. Tinha uma ermida de São Vicente e as Quintas dos Olhos de Água e de Nossa Senhora da Purificação”. Trata-se, obviamente, da Louriceira de Alcanena que foi e ainda é sede de freguesia. Ainda relativamente a Almoster tenho visto, em documentação vária e em circunstâncias diversas, referências quer a Convento quer a Mosteiro, o que me suscitou a curiosidade e a conveniência de alguma clarificação. Acabei por saber que não foi só a mim que a questão se pôs. Contudo, dada a extensão e a natureza da análise, reservaria para próxima oportunidade a sua apresentação.Alberto Serrão Mendes

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...