uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Bombeiros de Constância treinam cadela para salvamentos

Edição de 29.03.2006 | Sociedade
A cadela labrador segue as pisadas do bombeiro José Viana da corporação de Constância. O seu protector e treinador senta-se à mesa da sala de convívio do quartel e a cadela de pêlo bege sedoso depois de uma volta de reconhecimento pela sala deita-se ao lado do bombeiro de terceira. É uma cadela obediente. Importante qualidade num animal que está a ser treinado para operações de busca e salvamento. José Viana teve a ideia de treinar um cão para este tipo de actividades após ter participado num seminário em que se abordou a temática dos cães que salvam pessoas. O seu amor aos canídeos levou-o a procurar um exemplar. Já estava a desanimar com os preços que lhe pediam, entre 400 a 800 euros, até que uma criadora de Cascais ofereceu a cadela. A equipa de busca e salvamento formou-se em 17 de Janeiro de 2005 e a Nucha, que deve ser uma das poucas mascotes dos quartéis que não foi baptizada com um nome relacionado com a actividade, começou a ser treinada quatro dias por semana. Ao fim de semana vai fazer exercícios na Unidade Canina de Salvamento de Leiria.“Isto só é possível com grande dedicação”, reconhece José Viana que se ganhasse o prémio do Euromilhões arranjava uma matilha de cães só para busca e salvamento. Neste momento o bombeiro está à procura de algum veterinário que dê apoio à corporação no acompanhamento da Nucha, que já participou num exercício em Espanha. A Nucha já pode ser usada em operações de busca de pessoas soterradas ou desaparecidas, por exemplo. Felizmente, diz José Viana, ainda não se recorreu aos seus serviços, mas quando houver necessidade acredita que a cadela vai fazer o melhor.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...