uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Três toneladas de cocaína armazenadas em Samora

“Operação Ciclone” deteve seis espanhóis

Um armazém de Samora Correia foi arrendado para guardar droga. A PJ esperou pelo cabecilha do grupo, deteve-o em flagrante delito e apanhou três toneladas de cocaína.

Edição de 29.03.2006 | Sociedade
Três toneladas de cocaína foram apreendidas pela Polícia Judiciária no dia 21 de Março num armazém em Samora Correia, concelho de Benavente. Um espanhol, de 35 anos, foi detido por ser suspeito de pertencer a uma organização que se dedicava ao tráfico internacional de droga a partir de Espanha. A rede desmantelada pela PJ e pela Guardia Civil teria ramificações na Europa. A cocaína estava acondicionada em 120 fardos, a maioria dos quais estava no armazém, havendo alguns no interior de um automóvel que foi apreendido com vários documentos.O dono do armazém terá arrendado o espaço em Fevereiro e recebeu o dinheiro à cabeça, mas alegou desconhecer a actividade do inquilino.No âmbito desta operação, denominada “Ciclone”, as autoridades apreenderam mais 780 quilos de cocaína e deram voz de detenção a mais cinco indivíduos de nacionalidade espanhola.Os alegados traficantes já estavam a aguardar julgamento em prisão preventiva em Espanha.Segundo José Braz, director nacional-adjunto da PJ e responsável pela Direcção Central de Investigação do Tráfico de Estupefacientes (DCITE), a cocaína terá chegado a Portugal por mar, vinda da América do Sul. Uma vez desembarcada, era transportada para um armazém arrendado em Samora Correia e daí seguia para Madrid. A droga era depois distribuída por várias zonas de Espanha e outros países comunitários, em particular para França.A PJ vigiou os passos do grupo desde Fevereiro e chegou ao armazém de Samora Correia onde deteve em flagrante delito o homem que considera peça importante do grupo. “Este indivíduo tinha um papel determinante no desenvolvimento da actividade criminosa da organização”, sublinhou o responsável da PJ.Esta operação resultou de uma colaboração entre a PJ e a Guardia Civil Espanhola que já tinha já detido três dos suspeitos em Alcalá de Henares, nos arredores da capital espanhola, e dois em Madrid três dias depois.No primeiro caso, foram confiscados 780 quilos de cocaí-na, que estava dissimulada num veículo pesado com matrícula espanhola e apreendidas três viaturas ligeiras. “Há fortes indícios de que a droga apreendida em Espanha tenha saído do armazém de Samora Correia”, disse José Braz. Nelson Silva Lopes

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...