uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

André Teixeira

20 anos - Benavente

André Teixeira é um jogador “made in” Benavente. Joga habitualmente a médio direito, ou ponta de lança. Fez toda a sua carreira no clube que veste como o Futebol Clube do Porto, equipa de que não gosta mesmo nada. Jovem, ainda não perdeu a esperança de vir a ser um jogador de primeiro plano. Se possível no Benfica do seu coração.

Edição de 05.04.2006 | Cromos da Bola
Há algum jogo que o tenha marcado pela positiva?Há muitos, mas recordo especialmente um que joguei em Samora Correia. Existe uma grande rivalidade entre o Benavente e o Samora, e quando jogava nos juvenis, fui a Samora Correia jogar pelos juniores. Fiz um bom jogo e marquei o golo da vitória, que deu a passagem à fase final do campeonato distrital. É um jogo que nunca mais esqueço.E pela negativa?Não me recordo de nenhum. Esqueço-me sempre desses momentos. Sou optimista e por isso penso sempre é nas vitórias.Até onde vão as suas ambições?Tenho 20 anos, sou ainda muito jovem, e por isso sonho em ser futebolista profissional. Se isso vier a acontecer, mesmo sendo adepto do Benfica, gostava de jogar em qualquer um dos grandes. Mesmo no Porto que é uma equipa que quase detesto.Joga sempre da mesma maneira num relvado e num pelado?Jogar da mesma maneira jogo, porque sou um lutador por excelência. Mas não tenho dúvida de que é muito melhor jogar num relvado, porque podemos colocar em campo toda a nossa melhor técnica, e ainda por cima quando vamos ao chão o “cromado” não fica tão riscado. Qual é a sua relação com os árbitros?Já foi um bocado conflituosa mas agora é uma relação natural. Respeito as suas decisões, falo para eles com à vontade sempre de uma forma cordial.Alguma vez lhe deu vontade de sair do campo para dar um soco a um espectador que não pára de o ofender?Não. As provocações dos espectadores passam-me ao lado. Quando perde um jogo dorme mal?Dormir mal não. Mas fico triste por mim e pela minha equipa. Penso sempre no que podemos melhorar para o próximo jogo.Fica aborrecido quando fica no banco?Fico. Nenhum jogador gosta de ficar no banco. Mas respeito as opções do treinador e nos treinos a seguir tento dar ainda mais para que ele repare em mim e me coloque a jogar no jogo seguinte.Se o convidassem para jogar numa equipa mista aceitava?Sim. Só colocava uma exigência é que nos equipássemos todos no mesmo balneário. Seria uma experiência interessante. Risos…

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...