uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Rolar para o sucesso

David Abreu cumpriu um sonho de infância e estreou-se na equipa sénior do Benfica de hóquei em patins

David Abreu, hoquista formado nas escolas do Alverca, estreou-se esta época na equipa sénior do Sport Lisboa e Benfica. Um sonho conseguido ainda como júnior e que lhe acalenta o sonho de vir a ser um dos melhores hoquistas portugueses.

Edição de 05.04.2006 | Desporto
O dia 4 de Fevereiro de 2006 ficará para sempre guardado na memória de David Abreu. Nessa data, o jovem nascido na Póvoa de Santa Iria e actualmente a residir em Alverca, estreou-se na equipa sénior de hóquei em patins do Sport Lisboa e Benfica, um dos clubes com maior tradição na modalidade e um dos três grandes do desporto português.Actualmente com 18 anos, David pratica hóquei em patins há mais de uma década. Começou com apenas sete anos nos infantis do Alverca. Um início a convite de um colega que o aliciou para ir assistir a um treino e experimentar dar umas voltas de patins.Foi, experimentou, deu uns valentes trambolhões, mas gostou e voltou no dia seguinte. Aos poucos foi desenvolvendo o gosto pela modalidade que em seu entender tem mais emoção e dá mais prazer do que outros desportos, como o futebol, embora seja mais difícil de praticar.Logo na primeira época a sério nos infantis do Alverca, venceu o campeonato distrital de Lisboa e foi à final nacional, tendo perdido nesse jogo decisivo com o FC Porto. No ano seguinte, já em juvenis, venceu novamente o distrital e ficou em terceiro lugar no campeonato nacional.Tanto deu nas vistas no Alverca que despertou o interesse do Benfica. O convite para representar os juniores dos encarnados foi aceite de imediato, após autorização do anterior clube e dos seus pais, que sempre o apoiaram.Na segunda época de águia ao peito, ainda a jogar pela equipa júnior, David foi chamado à equipa principal. A primeira convocatória surgiu para um jogo com o Hóquei de Barcelos, mas a primeira sticada aconteceu frente ao Paço de Arcos. Jogou apenas os últimos três minutos e esteve perto de marcar em duas ocasiões, mas foi traído pelo nervosismo.“Entrei um bocado nervoso mas os jogadores mais velhos estão sempre a apoiar e foram-me dando confiança”, confessou à nossa reportagem. Uma confiança acrescida por treinar todas as segundas-feiras com os seniores, um sinal de que o seu futuro na modalidade pode vir a conhecer grandes momentos.Um pouco sem saber muito bem como, safou-se de uma praxe tradicional. Os colegas tinham tudo preparado para lhe rapar o cabelo, mas conseguiu demovê-los dessa intenção.Esta chamada à equipa principal abriu a porta daquilo que até então não passava de um sonho. Quando estava no Alverca ambicionava jogar na equipa benfiquista, o clube do seu coração, agora os seus sonhos já estão mais à frente. Quer ganhar um lugar na equipa titular e conquistar muitos títulos com a camisola encarnada.O primeiro poderá ser já esta época. O cenário não está fácil, porque o Benfica está no segundo lugar, a cinco pontos do FC Porto, mas ainda falta muito campeonato e nada é impossível. “Este ano vai ser difícil mas tudo poderá acontecer. Nada está perdido”, diz com confiança.A formação encarnada aposta actualmente muito nos jogadores vindos da formação, o que é bastante importante em termos de experiência. “Mesmo cá fora estamos a observar os mais velhos e aprendemos sempre alguma coisa”, refere com humildade.Apesar do contacto regular com a equipa sénior, David é um dos titulares da equipa júnior dos encarnados, que discute actualmente o título daquele escalão. O Benfica terminou a primeira fase no primeiro lugar da Zona D e agora vai tentar um lugar na final a quatro que decidirá o título.Além dos treinos diários (excepto à quinta-feira) e dos jogos ao fim de semana, David Abreu reparte o seu tempo entre a escola e as aulas de condução. Está no primeiro ano de Informática e quer completar o curso nos três anos previstos.Segundo garante, os treinos não têm atrapalhado a vida escolar e dá para conciliar as duas actividades. Quem se ressente é o tempo livre que é praticamente inexistente.Além de representar a equipa sénior dos encarnados, David Abreu já vestiu a camisola nacional por várias ocasiões. Estreou-se no campeonato da Europa de Juvenis, em 2002, na Suiça, onde Portugal foi vice-campeão, depois de ter sido derrotado na final frente à Espanha por 2-1. Admirador confesso de Pedro Alves, jogador que durante vários anos representou o Óquei de Barcelos e que está no Candelária, David define-se como um jogador ofensivo, que consegue transportar o jogo da defesa para o ataque e rematar com potência. É por isso que marca bastantes golos, o que para si não é fundamental. Garante que é tão importante marcar golos como fazer assistências para os colegas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...