uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Empresas vão criar mais de 300 empregos em Coruche

Edição de 05.04.2006 | Economia
Mais de 300 novos postos de trabalho vão ser criados nos próximos meses em Coruche após vários investimentos empresariais realizados no concelho, anunciou segunda-feira o município local.Em comunicado, a autarquia recorda o esforço feito para “estimular e cativar investidores para apostarem no concelho de Coruche”, uma estratégia que está a dar resultado.“Felizmente aqui está a passar-se o contrário daquilo que está a acontecer noutros concelhos, ou seja, estamos a conseguir fixar empresas em Coruche”, refere o presidente da Câmara de Coruche, Dionísio Mendes (PS), no comunicado.“Esta vitalidade económica do concelho deixa-me orgulhoso e sobretudo confiante num futuro risonho para a nossa terra”, acrescenta o autarca, que conta com estes investimentos para fixar mais jovens no concelho.A fatia maior desta oferta de postos de trabalho cabe ao grupo Amorim, que adquiriu a totalidade da empresa Equipar (uma fábrica de cortiça de produtores locais) e investiu na sua requalificação, permitindo a produção de um milhão de rolhas de cortiça por dia e a criação de mais 170 postos de trabalho.Já o grupo ETSA vai investir numa nova fábrica de rações para animais, num processo de transferência de instalações desde a Venda do Pinheiro que irá envolver a criação de mais 30 empregos.Por seu turno, a multinacional Nestlé investiu na Lamarosa, onde irá instalar uma nova unidade de engarrafamento industrial de água, refere a autarquia, estando prevista a contratação de mais algumas dezenas de funcionários.Com a instalação de um supermercado da cadeia Pingo Doce, foram investidos “dois milhões de euros e criados mais 83 postos de trabalho”, refere o documento, que destaca ainda outros investimentos feitos por empresários locais.Esse é o caso de uma nova unidade industrial de transformação de carnes, que empregará um mínimo de 16 pessoas e envolveu um investimento de 1,25 milhões de euros, conclui o documento.Lusa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...