uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
As mulheres foram suporte em tempo de guerra

As mulheres foram suporte em tempo de guerra

Edição de 12.04.2006 | Sociedade
As mulheres, as namoradas e as madrinhas de guerra foram um dos grandes suportes dos militares que combateram na guerra colonial. Quem o diz é o presidente da delegação de Vila Franca de Xira e Vale do Tejo da Associação Portuguesa de Veteranos de Guerra, António José Oliveira.Algumas madrinhas de guerra tornaram-se mulheres de alguns soldados. Outras escreviam apenas para ajudar a matar a solidão dos militares. “Era muito importante receber um aerograma ou uma carta de uma rapariga, fosse ela amiga, namorada ou madrinha de guerra”, salienta António José Oliveira, que garante que a mulher portuguesa “foi um apoio muito grande na altura da guerra colonial”.António José Oliveira lembra que ao contrário do que aconteceu com as mulheres dos militares norte-americanos do Vietname, as mulheres dos ex-combatentes portugueses mantiveram-se sempre fiéis ao casamento e aguentaram as pressões do stress de guerra. “Muito dos militares que estiveram no Vietname vão já no décimo terceiro ou décimo quarto casamento”, ilustra o responsável, que enaltece o papel das mulheres nesta fase crítica da história.“Viram partir um homem alegre, que gostava de falar, e depois da guerra encontraram um companheiro que não conheciam. Ainda hoje essas mulheres mantém-se fiéis e têm sofrido muito. É pena que os Governos não tenham olhado para esta geração sofrida”, lamenta António José Oliveira.
As mulheres foram suporte em tempo de guerra

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...