uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Fazendense arrecada Taça do Ribatejo

Venceu União de Santarém por 2-1 num jogo bem disputado, apesar da chuva

O Fazendense venceu, pela primeira vez, a Taça do Ribatejo, que este ano se disputou pela 29ª vez. Na Sexta-Feira Santa, em Almeirim, o União de Santarém equilibrou na primeira parte mas no segundo tempo os Fazendenses revelaram maior frescura física e melhor adaptação ao terreno molhado e venceram por 2-1.

Edição de 19.04.2006 | Desporto
A Associação Desportiva Fazendense, de Fazendas de Almeirim, venceu o União Desportiva de Santarém, por 2-1, na final da Taça do Ribatejo, e conquistou o troféu. O jogo foi disputado Sexta-feira Santa, no Estádio D. Manuel de Mello, em Almeirim, e constituiu uma bonita festa do futebol distrital. Foi um autêntico festival à chuva, sobretudo na segunda-parte. Os muitos espectadores, cerca de um milhar, tiveram de enfrentar o temporal, mas acabaram por não dar por mal empregue o tempo que passaram no estádio do União de Almeirim. Assistiram a um bom jogo de futebol e a uma bonita festa, que demonstrou que o futebol distrital está vivo e recomenda-se.Os dois treinadores colocaram as suas equipas em campo com sistemas idênticos, apostando num 4x1x3x2, que se desfazia com facilidade em 4x3x3 com saídas rápidas para o contra ataque. Mas os jogadores de ambos os conjuntos mostraram cedo um certo nervoso miudinho, que os levou a errar muitos passes.Ainda sem ter assente o seu jogo, a equipa que veio das Fazendas de Almeirim colocou-se cedo na frente do marcador. Iam decorridos dez minutos na primeira parte, quando na marcação de um canto, Licá colocou a bola na área. A defesa do União de Santarém não foi lesta a afastar a bola, que andou de ressalto em ressalto até chegar aos pés de Artur que aproveitou para rematar forte levando a bola a entrar como um bólide na baliza defendida por Castanheira.Estava feito o primeiro golo que se julgava um prenúncio de uma superioridade do Fazendense, actual segundo classificado no Campeonato Distrital da Primeira Divisão. Mas os jogadores do União de Santarém reagiram forte, reequilibraram o jogo e partiram à procura do empate. E aos 16 minutos, também na marcação de um canto da esquerda, Bruno Moita colocou a bola na área, Nélson Pires saiu para socar a bola mas falhou. Conseguiu apenas desviá-la para a sua frente, onde estava Diogo Abreu, que só teve que escolher o lado da baliza para marcar.O jogo entrou depois numa toada de grande equilíbrio, sem grandes oportunidades de golo. Fazendense e União de Santarém jogavam de igual para igual.O meio campo do União não dava tréguas ao seu adversário, e por isso o jogo passava muito por jogadas de contra-ataque. Jogava-se rápido e com alguns lances de bom futebol, e também com grande virilidade, mas com respeito mútuo entre os jogadores de ambas as equipas. Só aos 24 minutos voltou a haver algum frisson. Renato, lançado em profundidade, fugiu à marcação do seu adversário e bem no centro da área rematou forte. A bola saiu rente ao poste da baliza defendida por Castanheira.Dois minutos depois, num cruzamento da esquerda, Nélson que pareceu também muito nervoso, tentou blocar a bola, deixou-a ressaltar para diante e oportuno apareceu Pedro Silva a rematar para a baliza. Valeu na ocasião Fábio, que, mesmo em cima da linha de baliza, deu o corpo à bola e a desviou-a para canto.A partir daqui o jogo fechou-se mais um pouco. Os jogadores lutavam com grande intensidade e nas bancadas as claques das duas equipas, alheias à chuva, estavam galvanizadas e tentavam puxar pelos seus jogadores. Mas o equilíbrio era muito forte e nenhuma das equipas conseguia desfazer o nó em que estavam metidas.Nos últimos minutos da primeira parte o Fazendense esteve perto de marcar por duas vezes. Mas até ao intervalo o resultado não se alterou, e as duas equipas regressaram aos balneários empatadas. Nessa altura o resultado era o resultado certo para o que as duas equipas tinham feito em campo.Chuva mudou o jogoAo intervalo Manuel Francisco mexeu na sua equipa. Tirou o desinspirado Carrapato e colocou no seu lugar o central Tavares. Foi uma alteração apenas mas provocou uma revolução muito grande no esquema da sua equipa. Licá passou para defesa esquerdo, Tavares foi para central e Artur avançou no terreno. A equipa melhorou muito e passou a dominar o meio campo. Por seu lado Fernando Santos fez uma substituição forçada. Saiu o lesionado André Diogo entrando para o seu lugar Alexandre, jogador que pareceu sempre como que um peixe fora de água, e a equipa perdeu alguma agressividade.Por isso a segunda parte, apesar de muita chuva, foi bem jogada pelas duas equipas, pendeu sempre mais para o lado do Fazendense, que dominou durante mais tempo e criou algumas boas oportunidades para marcar. Mas foi o União de Santarém que primeiro esteve à beira de fazer o golo. Aos 50 minutos, Miguel Pelarigo recebeu a bola à entrada da área, evitou um adversário e rematou forte para uma defesa difícil de Nelson.Mas a jogar com muita vontade, a equipa comandada por Manuel Francisco continuou a pressionar, e embora a os pupilos de Fernando Santos nunca se tenham desunido, foi criando lances de perigo, e os seus atacantes não deram descanso a Castanheira.Aos 53 minutos, na marcação de um livre, o Fazendense voltou a estar perto do segundo golo. Mário Nelson cobrou a falta para o interior da área, onde apareceu Tavares a cabecear forte e a bola rasou a trave da baliza unionista.Mas aos 60 minutos o União de Santarém respondeu. Numa jogada rápida de contra ataque, a bola chegou aos pés de Pedro Silva que rematou cruzado, e já com Nelson batido a bola saiu a rasar o poste. Aos 70 minutos, após uma jogada de envolvimento do ataque do Fazendense, a bola passou pelos pés dos três atacantes e da direita Valter foi à linha de fundo e colocou a bola nos pés de Hugo Afonso, que ficou só frente a Castanheira e não lhe deu hipóteses de defesa, fazendo o golo da vitória.Daí até ao final, o União de Santarém tudo fez para chegar pelo menos ao empate, mas o domínio pertenceu mais ao Fazendense, que não deu chances ao seu adversário, e controlou bem o jogo até ao fim.O resultado acaba por se aceitar, mas qualquer das equipas merecia a vitória. Pendeu para o lado do Fazendense, mas a equipa de Santarém saiu de cabeça erguida, valorizou a vitória do seu adversário e ajudou a que a festa fosse digna do futebol do distrito de Santarém.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...