uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Ingratidões mútuas

Dirigentes do GD Pontével queixam-se de descriminação, ilusões e falta de informação da Câmara do Cartaxo

A requalificação ringue polidesportivo do parque desportivo de Pontével e a construção do relvado sintético gerou trocas de acusações na reunião de Câmara do Cartaxo.

Edição de 19.04.2006 | Desporto
A direcção do Grupo Desportivo de Pontével esteve em peso na reunião de Câmara do Cartaxo realizada segunda-feira para manifestar o seu desagrado pela forma como estão a decorrer as obras de requalificação da zona desportiva envolvente ao campo das Marotas, em Pontével.Em causa estão as obras de recuperação do recinto polidesportivo descoberto que, segundo o líder do clube, Vítor Oliveira, estão paradas há vários meses por não estarem concluídos os balneários.“Por causa de dois bancos e de duas portas divisórias interiores as obras estão paradas desde Outubro de 2005. O clube não aceita recepcionar a obra que tem fissuras em várias zonas”, afirmou o dirigente. Que defendeu que os técnicos da câmara deverão ir ao local e, em conjunto com os empreiteiros, colocar o recinto em condições.Vítor Oliveira criticou ainda a falta de conhecimento que o clube tem dos protocolos e verbas destinadas ao associativismo desportivo a não ser pela comunicação social. Recordou que grande parte das verbas respeita ao pagamento de obras realizadas e que a menor parte se destina à actividade do clube.No que respeita aos sintéticos, o presidente do GDP rogou para que os responsáveis políticos da Câmara do Cartaxo “digam a verdade” acerca da construção do relvado sintético no campo das Marotas.“Primeiro falaram em Outubro de 2005, depois em Novembro e Dezembro, e já estamos em Abril. Se não há condições digam-no claramente mas preocupa-nos as promessas sucessivas da autarquia quando os sócios do clube e as pessoas de Pontével nos começam a questionar”, referiu.Uma posição apoiada pelo vice-presidente do clube e também deputado municipal do PS, António Pego, que se considerou iludido de que a construção do relvado sintético seria uma realidade, “mas que parece ser apenas uma miragem”, acrescentou. O presidente da Câmara do Cartaxo não gostou das afirmações dos dirigentes desportivos do GDP e respondeu à letra. Paulo Caldas (PS) apelidou de “acto de ingratidão total” a forma como os dirigentes se referiram à autarquia que, em seu entender, tem apoiado os clubes como nunca.“Deviam sim estar satisfeitos pela forma e apoios que têm recebido ao longo dos últimos anos e em estreita parceria activa com os clubes. A câmara é que deveria manifestar-se contra o gesto que estão a ter”, apontou o autarca. Paulo Caldas sublinhou ainda que as obras do concurso para construção do relvado sintético em Pontével seguem todos os passos do ponto de vista técnico e jurídico até que a obra possa começar.“Estamos a cumprir todas as condições para o concurso da empreitada ser cumprido. Mas basta recordar que uma providência cautelar pode parar qualquer trabalho. Se um dia se chegar à conclusão que não há condições para fazer esse e outros campos voltaremos a esta reunião de câmara para esclarecer todos os assuntos”, advertiu.Ricardo Carreira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...