uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

O quarto escuro d’Os Super 4 era no Entroncamento

Edição de 19.04.2006 | Entrevista
O próximo livro da colecção Os Super 4 chama-se “Luz num Quarto Escuro” e a acção decorre na terra natal do pai do autor, Cacia. Este é o 19º livro da colecção e o segundo que António Avelar de Pinho escreve a solo. O autor confessa que os livros o estão a ajudar a resolver alguns conflitos pessoais. “Funcionam algumas vezes como terapia”. Na aventura a publicar na altura da Feira do Livro de Lisboa, em Junho, o título não foi escolhido por acaso. “Numa das casas em que eu vivi, no Entroncamento a minha mãe punha-me de castigo num quarto escuro quando eu me portava mal”. É esse quarto escuro que surge na aventura, mas na terra do meu pai.António Avelar de Pinho andou em Cacia a investigar a história da família do pai e transportou algumas das suas descobertas para “Luz num Quarto Escuro”. Descobri porque é que a minha avó e as irmãs eram conhecidas por Vigárias. Afinal não era por irem à missa três vezes por dia, mas por serem filhas de um padre que esteve alojado em casa da família. Eu que não gosto de padres e não pratico nenhuma religião comecei a gostar daquele padre”, conta. A ideia de criar uma colecção de livros de aventuras em que um grupo de amigos resolve mistérios foi de António Avelar de Pinho. Na altura como estava muito ocupado a escrever para televisão encontrou um parceiro para a escrita dos livros, Pedro de Freitas Branco. A dupla escreveu 17 aventuras mas desfez-se no final do ano passado quando Pedro de Freitas Branco foi para o Brasil “atrás de um grande amor”. Incentivado pelo editor, pela família e pelo ex-parceiro de escrita António Avelar de Pinho decidiu continuar a colecção sozinho. No início do ano publicou “A Chave do Segredo”, uma aventura em que Raquel, Baltas, Simão e Chico se veêm envolvidos num jogo de acasos e coincidências envolvendo duas raparigas, uma portuguesa chamada Estrela e uma outra, holandesa, chamada Marit que ouvem vozes misteriosas nas suas cabeças. Agora a imaginação do autor acende uma “Luz num quarto escuro”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...