uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
O homem em duplicado

O homem em duplicado

Edição de 19.04.2006 | O Cartoon da Notícia
Um evadido do Estabelecimento Prisional de Torres Novas andou quatro anos em liberdade graças a um estratagema de dupla identidade. Quem deslindou tudo foi o Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da BT da GNR do Carregado. Agora José Leonardo Marçal está de volta à prisão e Luís Augusto Leonardo Marçal vai desaparecer de cena.José Leonardo Marçal, natural de Mação, evadiu-se quando cumpria uma pena de seis anos de prisão por crimes de roubo com arma de fogo. Actualmente vivia em Alenquer e usava documentos segundo os quais se chamava Luís Augusto Leonardo Marçal.O NIC montou-lhe uma ratoeira e ele mordeu o isco. Foi notificado para comparecer no destacamento a fim de prestar declarações e apresentou-se, dia 12, “de boa fé” convencido que ninguém suspeitava da sua dupla identidade. Enganou-se. Chegou ao início da tarde, descontraído e à vontade e recebeu logo voz de detenção.Descoberto acabou por confessar ter dois bilhetes de identidades, duas cartas de condução e dois números de contribuinte. Mas avisou: “Tenho tudo legal”. José Leonardo ou Luís Augusto Leonardo, como o leitor preferir, justificou-se com o facto do pai o ter registado duas vezes para ter direito a dois abonos de família. Os documentos em causa foram emitidos em Abrantes. José Leonardo Marçal foi conduzido à prisão de Torres Novas para acabar de cumprir a pena de seis anos a que tinha sido condenado por uso de arma de fogo. Luís Augusto Leonardo Marçal vai deixar de aparecer de Alenquer por uns tempos. A ver vamos se alguém vai notificar o seu desaparecimento à GNR.
O homem em duplicado

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...