uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara de Vila Franca aprova contas

Câmara de Vila Franca aprova contas

Oposição absteve-se e criticou opções da maioria socialista

Em 2005, o município de Vila Franca de Xira realizou o maior investimento de sempre (23,3 milhões de euros) e teve uma taxa de execução de 87 por cento. As contas foram aprovadas com a abstenção e a crítica da oposição.

Edição de 19.04.2006 | Sociedade
O executivo da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira aprovou, na reunião de 12 de Abril, o relatório de gestão e a prestação de contas relativos a 2005. Os documentos foram aprovados pela maioria socialista, com a abstenção da CDU e da coligação Mudar Vila Franca (PSD/CDS-PP).Em 2005 o investimento feito pela autarquia foi de 23,3 milhões de euros, o que, de acordo com a presidente da câmara municipal, representou “o valor mais alto de investimento dos últimos 10 anos”. A taxa de execução do plano de investimentos foi de cerca de 87 por cento, cerca de 40 milhões de euros. No entanto, a taxa de execução financeira do plano foi de 59,9 por cento, 28 milhões de euros. Segundo Maria da Luz Rosinha, o valor da taxa poderia ter sido superior caso a execução de investimentos significativos, como a circular urbana de Alverca e o Museu do Neo-Realismo, não tivesse sido baixa.Entre as obras concretizadas em 2005, a presidente da autarquia destacou a construção de novas escolas primárias, a conclusão das novas instalações da Cercipóvoa e da primeira fase do caminho pedonal entre Alhandra e Vila Franca, a construção do mercado do Forte da Casa e do pavilhão multiusos das Cachoeiras. Quanto à receita, a autarquia vilafranquense atingiu o montante de 61,1 milhões de euros, representando uma taxa de execução orçamental de 70,6 por cento. A edil sublinhou o facto de o município não ter tido necessidade de recorrer ao empréstimo da tesouraria. Maria da Luz Rosinha salientou, ainda, o facto de a capacidade de endividamento do município estar “utilizada em apenas 60,7 por cento”. O passivo da autarquia subiu, no último ano, 5,1 por cento relativamente a 2004, situando-se nos 27,4 milhões de euros. A CDU apontou na sua análise um conjunto de “investimentos importantíssimos que ficaram por realizar”. Referindo que as opções da CDU teriam sido diferentes, o vereador Francisco Santos enumerou a reabilitação da estrada dos Caniços, o jardim parque da Quinta da Flamenga, em Vialonga e a construção de parques de estacionamento no Bom Sucesso, em Alverca como algumas das obras que deveriam ter tido prioridade. O vereador da coligação PSD/CDS-PP acusou a câmara municipal de querer “mostrar obra, mesmo que às vezes aparente” em ano de eleições autárquicas. Rui Rei criticou ainda a falta de “grandes linhas de orientação estratégica”, defendendo que foi feito “muito pouco para a dinamização económica do concelho”.Contas dos SMAS também aprovadasNa reunião de câmara o executivo aprovou, igualmente, o relatório de gestão e a prestação de contas dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Vila Franca (SMAS). A maioria socialista e a CDU aprovaram os documentos, que mereceram a abstenção do vereador da coligação PSD/CDS-PP. No ano de 2005 os SMAS atingiram os 17,8 milhões de euros, correspondentes a uma taxa de execução de 103,7 por cento. Do lado das despesas, os totais foram superiores a 17 milhões de euros, o que representa uma taxa de execução de 92,5 por cento.Em relação a 2004, os serviços apresentaram um aumento das receitas na ordem dos 1,5 milhões de euros, provenientes do aumento da venda de bens e serviços. As despesas cresceram 1,4 por cento, sobretudo em despesas correntes.O total de investimentos previstos para 2005 ascendia a 5,2 milhões de euros, tendo sido realizados 4,9 milhões de euros. A taxa de execução do plano de investimentos dos SMAS foi assim de cerca de 94 por cento. O vereador responsável, Francisco Vale Antunes, destacou, entre as obras concretizadas, a remodelação da rede junto ao monumento ao Campino e Avenida Pedro Victor, em Vila Franca, o emissário da Quinta das Drogas e a remodelação da rede em Alverca e a conduta elevatória do reservatório da EPAL para o reservatório da Rondulha.
Câmara de Vila Franca aprova contas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...