uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Suspeitos podem vir a abandonar Portugal sem ser julgados

Suspeitos podem vir a abandonar Portugal sem ser julgados

GNR prende dois romenos e recupera artigos roubados
Edição de 19.04.2006 | Sociedade
Dois romenos, de 25 e 32 anos, suspeitos da prática de mais de duas dezenas de furtos no Ribatejo e Alentejo, podem vir a abandonar o país sem ser julgados.Os indivíduos foram detidos na noite de 12 de Abril em Vale de Figueira, Santarém e foram libertados depois de presentes ao Tribunal de Santarém no dia seguinte com a obrigatoriedade de se apresentarem semanalmente no posto da GNR. No entanto, como foram notificados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para abandonarem Portugal no prazo de oito e 20 dias, respectivamente, por estarem ilegais, não deverão chegar a enfrentar o tribunal. A situação provocou revolta junto de alguns queixosos e o desagrado das autoridades envolvidas na operação que levou à sua captura.As detenções foram efectuadas pelo Núcleo de Investigação Criminal de Santarém (NIC) na sequência de uma busca à residência dos suspeitos, onde foram encontradas dezoito motosserras, equipamentos de construção civil, vários electrodomésticos, três leitores de DVD, loiça, computadores e diverso material informático.Além daquele material foram apreendidas três viaturas, alegadamente utilizadas na prática dos furtos.O tenente Cabrita, comandante interino do Destacamento Distrital de Santarém da GNR disse a O MIRANTE que os assaltantes actuavam de noite por meio de arrombamento e escalamento pelos telhados e usavam meias de licra nos faróis dos carros para facilitar a fuga às autoridades.Os indivíduos são suspeitos de terem efectuado furtos em, pelo menos, dez escolas e em diversos estabelecimentos comerciais de Santarém, Almeirim, Pernes, Couço, Lavre e Montemor-o-Novo.Um dos suspeitos já tinha sido notificado pelo SEF para abandonar Portugal mas não cumpriu a determinação.
Suspeitos podem vir a abandonar Portugal sem ser julgados

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...