uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

“A equipa acusou muito o golo sofrido”

Treinador da Azambujeira recorda que a equipa não treina
Edição de 03.05.2006 | Desporto
Sérgio Domingos, treinador do Azambujeira, não escondia alguma frustração pela derrota na final mas, com fair-play, assumiu que a vitória do adversário acabava por ser justa.“Penso que no jogo jogado o resultado justo é o empate. Apesar de na primeira parte termos criado mais oportunidades de golo, pecámos muito na finalização. O Paço dos Negros, em três contra-ataques, marcou um golo numa altura em que nós já estávamos a fazer contas para levar aquele resultado para o intervalo para depois reflectirmos e entrarmos na segunda parte com segurança”, analisou o técnico.Sérgio Domingos reconhece que na segunda parte o Paço dos Negros foi quase sempre superior e refere que a sua equipa acusou muito o golo sofrido. “Em relação às equipas anteriores houve muitas mudanças. A equipa que estava a jogar só tinha dois ou três que na época passada foram campeões. A pressão devia estar toda do outro lado porque hà três anos que andavam a tentar ser campeões, mas nós é que acusámos essa pressão”, acrescentou.Apesar dos jogadores não terem estado ao nível do que pretendia, Sérgio Domingos considera que isso não tira o mérito e o valor àquilo que a equipa já fez neste campeonato e que ainda poderá ser melhorado na fase nacional. “Vamos tentar ir o mais longe possível e gostaríamos de estar na final, que ainda por cima é organizada no nosso distrito. Vamos tentando objectivos intermédios que passam por ganhar jogo a jogo, e depois logo se vê”.Refira-se que a equipa da Azambujeira, apesar de ter chegado pelo terceiro ano consecutivo à final, não treina durante a semana. O campo de jogos não tem luz, apesar dos contactos da direcção do clube com a Câmara de Rio Maior.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...