uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

À terceira foi de vez

Depois de dois anos em segundo, Paço dos Negros venceu o distrital de Santarém do Inatel

O Paço dos Negros é o novo campeão distrital de futebol do Inatel de Santarém. Na desforra frente ao Azambujeira, que tinha vencido nas duas últimas épocas, a equipa pacense revelou maior ambição e venceu nas grandes penalidades.

Edição de 03.05.2006 | Desporto
A Associação Desportiva, Recreativa e Cultural de Paço dos Negros venceu a edição de 2006 do Campeonato Distrital de Futebol do Inatel de Santarém. Na segunda-feira, 1 de Maio, a equipa do concelho de Almeirim venceu o Azambujeira, que era campeão em título, por 5-4, no desempate por grandes penalidades, depois dos 90 minutos terem terminado com uma igualdade a um golo.O jogo foi um verdadeiro ajuste de contas entre as duas equipas, que se defrontaram pela terceira vez consecutiva na final distrital do Inatel. Nas duas edições anteriores, o Azambujeira tinha derrotado o Paço dos Negros, a última das quais também na marcação de grandes penalidades.Desta vez a história mudou e os jogadores de Paço dos Negros deixaram tudo em campo e mereceram um triunfo ainda mais saboroso devido à sensação de desforra.No entanto o jogo começou com os até então campeões distritais a dominarem. Logo na primeira jogada de ataque, Palatino desmarcou-se bem e ficou isolado frente a Pedro Batista. O guarda-redes fez a mancha e defendeu, mas a bola sobrou para Pedro Silva que com pouco ângulo mas sem ninguém na baliza rematou ao lado.Aos dez minutos, o cabo-verdeano Carlos, jogador com uns pés fabulosos mas muito parado em campo, fez gato sapato da defesa pacense mas chutou de forma a permitir mais uma boa defesa a Pedro, que começou desde logo a cotar-se como um dos melhores em campo.Dois minutos depois, o guarda-redes do Paço dos Negros foi novamente chamado a intervir, desta vez para defender para canto um remate de Pedro Silva.O golo do Azambujeira parecia eminente mas, aos 23 minutos, Russo desmarcou-se bem pelo lado direito e cruzou para a zona central onde Cigano cabeceou com algum espaço mas permitiu o corte para canto.À entrada dos últimos dez minutos da primeira parte surgiu finalmente o golo do Azambujeira. Carlos desmarcou o seu compatriota Dani, que ganhou em velocidade à defesa adversária e bateu Pedro, que nesta vez nada pode fazer.A vantagem do Azambujeira justificava-se nesse momento ,mas o golo pareceu enervar os jogadores da equipa do concelho de Rio Maior. Ao contrário, o Paço dos Negros reagiu muito bem e cinco minutos depois, Russo teve nos pés a possibilidade de fazer o empate mas permitiu a defesa a Ramilton.E o empate surgiu logo na jogada seguinte. Cigano apareceu com espaço na zona onde deviam estar os centrais do Azambujeira, e cabeceou quase à vontade para o fundo das redes, estabelecendo o empate, que, então, era lisonjeiro para a sua equipa.A segunda parte foi totalmente diferente. As equipas reforçaram marcações e o jogo desenrolou-se mais a meio campo. O Paço dos Negros pareceu então a equipa mais esclarecida e mesmo sem grande número de jogadas de golo, foi a equipa mais ofensiva e mais tranquila em campo.O único lance de golo eminente nesta segunda parte pertenceu ao Paço dos Negros, por intermédio de André Tomé que, por duas vezes, rematou à baliza, com outras tantas boas intervenções de Ramilton.O empate final a um golo foi justo para o que se passou em campo e a final distrital do Inatel foi, mais uma vez decidida nas grandes penalidades.Na primeira série de cinco pénaltis para cada equipa houve um falhanço para cada lado. Depois, no primeiro “bota-fora” Vitinho fez o 5-4 para o Paço dos Negros. Leandro, com toda a pressão em cima dos seus ombros, rematou colocado mas fraco e permitiu a defesa de Pedro Batista, o herói do jogo, não só pelo pénalti defendido mas por todas as boas defesas que fez durante o jogo, sobretudo na primeira parte.O triunfo do Paço dos Negros acaba por se aceitar plenamente. Embora o Azambujeira tenha dominado os primeiros 35 minutos de jogo, a partir daí a formação do concelho de Almeirim reagiu bem, chegou ao empate, e pareceu sempre mais ambiciosa durante o segundo tempo.O trio de arbitragem realizou uma actuação muito positiva, controlando bem o jogo, que se disputou com fair-play.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...