uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Rui Silva vence pelo terceiro ano consecutivo

Quase 700 atletas nas ruas do Cartaxo na noite de 24 de Abril

As ruas do Cartaxo encheram-se na noite de 24 de Abril para assistir ao Grande Prémio Rui Silva. O campeão mundial respondeu da melhor maneira. Venceu a prova e distribuiu autógrafos.

Edição de 03.05.2006 | Desporto
Uma enorme explosão de alegria do público que estava à entrada da recta da meta não deixava grandes dúvidas sobre a forma como segundos depois terminaria a corrida. Rui Silva vinha isolado e preparava-se para ganhar, pelo terceiro ano consecutivo, o grande prémio de atletismo criado pela Câmara do Cartaxo para o homenagear.A emoção dos espectadores sentia-se em cada sorriso e a cada grito de incentivo. Afinal era para ver “o Rui” ganhar que todas aquelas centenas de pessoas tinham saído à rua. A saudação final, com os braços no ar e os dedos abertos em V de vitória, em cima da linha de meta, foram o auge de uma boa noite de promoção ao desporto e ao atletismoDurante toda a prova, a maior nota de preocupação foi dada à segunda passagem pela zona de meta. O queniano Hillary Kimayo levava cinco segundos de vantagem sobre um grupo de três atletas, onde estava Rui Silva. “Ele no fim arranca e passa por ele como um tiro”, vaticinava um dos espectadores.Um vaticínio que bateu certo. A meio da última volta, junto ao parque de exposições, com mais de um quilómetro para correr, Rui Silva tentou a sua sorte e foi bem sucedido. “Tentei jogar tudo a partir de metade da última volta. Tentei desgastar o atleta que vinha comigo junto ao parque de exposições para depois tentar atacar forte na subida que antecede a rua João de Deus. Consegui que ele descolasse um pouco e depois foi só controlar e ganhar alguma a vantagem”, resumiu o atleta no final da prova.Dito assim parece fácil mas desengane-se quem pensa que correr dez quilómetros pelas ruas do Cartaxo se faz com uma perna às costas, mesmo tendo sido retirada a maior subida que os atletas tiveram de percorrer em edições anteriores.“É um percurso bastante difícil. É bastante mais rápido, não há a dificuldade das subidas, pelo menos a da rua Stael Machado, mas há outras mais dissimuladas ao longo do percurso que vão «matando» a pouco e pouco e o percurso em si parece muito mais rápido mas é bastante enganador. As corridas nunca são fáceis. Apesar de ter chegado aqui com alguma vantagem não foi fácil”, garantiu o vencedor da prova. Rui Silva, que se está a preparar para correr os 1.500 metros no Campeonato de Europa de Gotemburgo, em Agosto, completou os dez quilómetros no tempo bastante razoável de 29 minutos e 16 segundos, menos 12 que o segundo classificado, o marroquino Yussef el Kalay, do Cyclones, de Viana do Castelo. Peter Korir, do Quénia, foi o terceiro, a 19 segundos de Rui Silva.Cinco minutos depois de Rui Silva terminar a prova, cruzou a meta a vencedora feminina. A individual Fátima Cabral passou quase despercebida porque as atenções estavam ainda concentradas no ribatejano que ganhou a medalha de bronze nos 1.500 metros dos Jogos Olímpicos Atenas, em 2004, e a medalha de ouro nos mundiais de pista coberta de Lisboa, em 2001, para referir apenas alguns títulos. Os mais pequenos foram os mais activos. De papel e caneta em punho pediam autógrafos que o atleta, acompanhado pela filha, nunca reclamou.Marina Bastos, do Sporting de Braga, foi a segunda classificada, a 24 segundos de Fátima Cabral. Fernanda Miranda, também do Sporting de Braga, foi a terceira, mas a cerca de um minuto e meio da vencedora.Fátima Cabral, que daqui a uma semana irá correr a maratona, gostou do percurso, que considerou muito difícil, sobretudo pelo vento forte que soprava nas zonas em que não havia habitações.Este ano o Grande Prémio Rui Silva teve a novidade de todos os escalões correrem em simultâneo e de estar integrado nas Comemorações do Centenário do Sporting Clube de Portugal, o clube do atleta nascido em Santarém mas que começou a dar nas vistas com a camisola do Estrela Ouriquense.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...