uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Inspecção aprova restaurante Fu-Lin em Santarém

Inspecção aprova restaurante Fu-Lin em Santarém

Proprietários convidam clientes a ver com os próprios olhos

A “Operação Oriente”, que inspeccionou os restaurantes chineses em Portugal passou pelo Fu-Lin em Santarém e verificou que estava a funcionar de acordo com as normas de higiene exigidas. Os proprietários deixam um convite aos clientes: “Visitem a nossa cozinha e vejam com os vossos próprios olhos”.

Edição de 03.05.2006 | Economia
Wang Haimei e Lin Sheng Feng, proprietários do restaurante Fu-Lin, em Santarém, concordam com a inspecção feita pelas autoridades aos restaurantes chineses. Todas as pessoas devem cumprir a lei, mas temem que quem respeita todas as normas possa sofrer prejuízos pelo empolamento dado às situações em que não eram cumpridas as regras básicas de higiene. O restaurante, situado na Calçada do Monte, como é conhecida a rua Alexandre Herculano foi inspeccionado e foi aprovado. Wang Haimei veio para Portugal com a família com apenas 12 anos. Natural duma pequena cidade no Sudeste da China a família veio para o nosso país à procura de uma vida melhor. A adaptação foi fácil. “Os portugueses foram sempre muito simpáticos e acolhedores. A integração não foi nada complicada”, diz o empresário.Em Portugal optou por abrir um restaurante com gastronomia chinesa porque na altura era ainda novidade. O negócio sempre correu bem. Gostam daquilo que fazem, sobretudo, de comunicar com os clientes. O Fu-Lin é uma casa nova, com instalações recentes. É espaçosa. A decoração é tipicamente chinesa. Os empregados são todos naturais da China. O objectivo é colocar os clientes na China sem estes terem que sair do país.Acerca da inspecção feita a muitos restaurantes chineses do país, Wang concorda com o que foi feito. “Não achei bem foi a forma como a notícia foi dada na comunicação social. Puseram todos os restaurantes chineses no mesmo saco. Sinto-me injustiçada e, acima de tudo, prejudicada porque o Fu-Lin também foi alvo de inspecção e foi aprovado. Mesmo assim, perdi alguns clientes pois os jornais e as televisões não agiram da melhor forma na divulgação da notícia”, afirma Wang Haimei.Antes da “Operação Oriente”, o restaurante Fu-Lin tinha mais clientes do que tem agora. Agora, o estabelecimento só enche aos fins-de-semana. Wang Haimei explica que todos os produtos confeccionados naquele restaurante são frescos. “Compramos carne, legumes, tudo nos hipermercados nacionais. As algas e o bambu são os únicos produtos que vêm da China porque não existem cá”.Wang Haimei quer mostrar que os restaurantes chineses não são todos iguais. “O Fu-Lin não tem nada a esconder. Todos os clientes que quiserem podem visitar a nossa cozinha e ver a forma como a comida é confeccionada. As instalações são limpas todos os dias e a cozinha é limpa sempre, antes e depois das refeições”, conclui.
Inspecção aprova restaurante Fu-Lin em Santarém

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...