uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Assaltantes de ourives de Benavente foram condenados

Penas entre quatro anos e meio e nove anos para imigrantes
Edição de 03.05.2006 | Sociedade
Dois romenos e um moldavo, suspeitos de envolvimento em um assalto à mão armada a uma ourivesaria de Benavente, em Dezembro de 2004, foram condenados a penas de prisão que oscilam entre os nove e os quatro anos e seis meses.A condenação inclui as penas por sete roubos à mão armada em ourivesarias de todo o país e o acórdão foi lido na quinta-feira no Tribunal de Condeixa-a-Nova.O grupo acusado de associação criminosa envolve sete suspeitos, mas só três foram julgados. Os restantes quatro fugiram da prisão de Coimbra, em Junho do ano passado, depois de escalarem um muro com cerca de quatro metros. Um dos romenos foi condenado a nove anos de cadeia, o outro a seis, enquanto a um moldavo foi aplicada a pena de quatro anos e seis meses. O tribunal decretou ainda que os três sejam expulsos do país após o cumprimento destas penas. Uma medida que ficará sem efeito, como reconheceu o próprio juiz, caso se verifique a adesão da Roménia à União Europeia, prevista para o próximo ano, tendo em conta a livre circulação de cidadãos dos estados- membros.Ao grupo é atribuída a autoria de vários assaltos a ourivesarias que ocorreram em diversos pontos do país. O primeiro, em Setembro de 2004, registou-se em Alenquer. No roubo à Ourivesaria Central de Benavente, os assaltantes agrediram o ourives, Manuel Bilro, e levaram centenas de milhares de euros em peças.Um ano depois, o mesmo comerciante foi assaltado de forma semelhante e sofreu lesões graves das quais ainda não recuperou. A ourivesaria nunca mais abriu as portas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...