uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Moradores estragaram a festa

Moradores estragaram a festa

Protestos na inauguração da ribeira da Covina, Póvoa de Santa Iria

A festa de inauguração da requalificação da Ribeira da Covina foi “estragada” pelos protestos dos moradores que se dizem abandonados pela Câmara de Vila Franca.

Edição de 03.05.2006 | Sociedade
“Jardim sim, lixeira não”. “Nós também pagamos impostos. Lixo assim não”. Eram algumas das frases expressas nas faixas que pendiam das varandas dos prédios junto à ribeira da Covina, na Póvoa de Santa Iria. Em dia de inauguração das obras de requalificação da área, no passado dia 25 de Abril, os moradores queixaram-se que foram esquecidos. Segundo a moradora Maria José Lajes, as obras de requalificação não chegaram às traseiras de quatro lotes. “Chegaram ao 51A e pararam. A obra até está bonita, mas não faz sentido não ter sido acabada”, lamentou.A moradora acrescentou que durante o período que durou a intervenção, o espaço das traseiras foi usado para instalar o estaleiro, o que causou uma perturbação constante, com barulho e poeiras. “Nós levamos tudo com paciência na expectativa de depois nos arranjarem também esta parte”, referiu.Celso de Almeida Lajes lamentou ainda que os esgotos que há anos incomodam os moradores também não tenham merecido atenção por parte da autarquia. Para as traseiras dos prédios os moradores querem “as mesmas coisas que têm os que estão junto aos nossos: um passeio, jardim e que seja colocada iluminação pública”.Os residentes aproveitaram a visita da presidente da Câmara Municipal de Vila Franca para manifestar o seu descontentamento. Entregaram a Maria da Luz Rosinha um documento com as assinaturas dos administradores de todos os prédios, mesmo os que foram beneficiados pela requalificação da área.À presidente da autarquia manifestaram ainda o desagrado pela construção de um parque de estacionamento nas traseiras dos edifícios prevista no projecto e que deveria arrancar dentro de um ano. Celso Lajes foi categórico: “nós não queremos parque, queremos sossego”.A presidente da autarquia garantiu aos moradores que iria voltar depois para analisar o assunto. Maria da Luz Rosinha adiantou que o encontro deverá acontecer “depois de feito o primeiro levantamento dos esgotos”.Requalificação paisagística e ambientalA requalificação paisagística e ambiental da ribeira da Covina veio resolver um problema ambiental que se arrastava há muitos anos com a existência de um esgoto a céu aberto. Para além disso, a intervenção no local criou um novo espaço de lazer na cidade da Póvoa.A intervenção, orçada em cerca de 300 mil euros, arrancou ainda em 2004 e passou por duas fases. A primeira consistiu na substituição das redes residual e doméstica da ribeira, e a segunda no arranjo da área. A requalificação paisagística passou pela plantação de várias árvores, sobretudo oliveiras, pela colocação de bancos, de uma nova iluminação pública e pela criação de trilhos pedonais. O projecto previa ainda a construção de um parque de estacionamento, que os moradores agora rejeitam.
Moradores estragaram a festa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...