uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Correr pela saúde

Travessia das duas Pontes juntou 70 atletas e 180 caminheiros

Duas centenas e meia de atletas e caminheiros participaram no domingo na travessia das duas pontes, iniciativa da delegação de Santarém do Inatel com o objectivo de promover a prática desportiva.

Edição de 10.05.2006 | Desporto
Carlos Carapeto, do CCD O Alvitejo, e Maria José Freitas, do CLAC Tany, venceram a segunda travessia das duas pontes, em atletismo, prova que se realizou no domingo, com partida e chegada ao Largo Sá da Bandeira, em Santarém, depois de passagens pelas pontes D. Luís e Salgueiro Maia.O atleta veterano foi o primeiro a completar os 21 quilómetros e meio do percurso, superiorizando-se nos últimos metros ao seu companheiro de corrida João Pais, da Eurocer.Os dois atletas fizeram juntos e isolados os últimos quilómetros da prova e na subida do Cnema para Santarém Carlos Carapeto atacou e ganhou oito segundos decisivos que lhe valeram a vitória na prova.“Ia apertando de vez em quando, ele respondia sempre e joguei a última cartada aqui na subida. Ele ficou para trás mas eu também já não vinha muito bem”, disse o atleta de O Alvitejo, funcionário na Rodoviária do Tejo, em Santarém, que treina frequentemente na subida onde deu o golpe final no seu adversário.Carlos Carapeto considera que ganhou com mérito mas não esconde elogios a João Pais. “Ganhei eu mas também podia ter ganho ele. Nas provas mais curtas é melhor que eu mas nas mais longas sou eu mais rápido. Conhecemo-nos há algum tempo e ele nunca se encostou. Fomos sempre lado a lado puxando os dois. Nunca ficou um à «mama» do outro e assim é que devem ser as provas”, reforçou, destacando o percurso a partir da ponte Salgueiro Maia como o mais difícil da prova.Apesar de perder por muito pouco, João Pais não ficou muito triste. “Faltou um bocadinho mas foi o suficiente para ele chegar em primeiro”, analisou com um sorriso. O atleta da Eurocer não costuma fazer provas tão longas, mas veio o ano passado, gostou e este ano quis repetir.Os dois primeiros são atletas veteranos (I e II respectivamente) e deixaram os seniores atrás de si. António Pais (O Alvitejo) e o seu colega de equipa Nelson Santos foram os primeiros seniores a cortar a meta, em terceiro e quarto lugar, respectivamente.A história repetiu-se nas senhoras. Maria José Freitas, do CLAC Tany, com 42 anos, foi a primeira a cortar a meta, deixando Eugénia Carapeto (O Alvitejo) no segundo lugar, a quase cinco minutos. A sénior Telma Alves (Ribeirense) foi a terceira.“Estava um bocadinho de vento mas correu bem”, disse a atleta que faz provas há apenas três anos.Inatel SatisfeitoO delegado de Santarém do Inatel, António Rola, esperava mais atletas mas ainda assim ficou satisfeito com o número de participantes. “Estão cumpridos os objectivos que passam por reunir pessoas para conviver e participar de uma forma sã porque este é o desporto que nós queremos. É o desporto de competição mas ligado à saúde e ao bem-estar das pessoas”, frisou.António Rola quer mais atletas para a edição de 2007 e tem como ambição chegar aos 400 inscritos, entre corredores da prova principal e caminheiros. Para tal está consciente que é preciso melhorar a divulgação mas também não quer que venham muitos atletas de fora, que estraguem o espírito saudável que a prova tem tido até agora.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...