uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Descarga industrial polui Alviela

Edição de 10.05.2006 | Sociedade
Uma descarga de efluentes agro-industriais de grandes dimensões ocorreu domingo no rio Alviela, perto de Vale Figueira, concelho de Santarém, alertou a Comissão de Defesa daquele curso de água.Em declarações à agência Lusa, o presidente da comissão e da Junta de Freguesia de Vaqueiros, Firmino Oliveira, explicou que foi alertado para esta descarga cerca das 17h30, quando um popular detectou a existência de "água muito escura com maus cheiros" na zona de Vale Figueira.Para Firmino Oliveira, esta descarga teve origem em suiniculturas que existem na zona, uma situação que já foi referenciada pelas autoridades, mas nunca chegou a ser resolvida."Já falámos várias vezes com a GNR, como hoje, mas nunca vimos que fizessem nada", afirmou Firmino Oliveira, que não atribui culpas neste caso aos efluentes da indústria de curtumes do concelho de Alcanena, a fonte habitual da poluição deste curso de água."Desta vez não são químicos, mas efluentes agro-industriais", explicou o autarca, recordando que estas descargas sucedem "duas vezes por semana", mas só hoje é que foi mais sentida pela população.Para resolver os problemas ambientais do rio, foi criada recentemente uma comissão mista das Câmaras de Alcanena e Santarém que está a promover uma petição para entregar ao Parlamento, visando sensibilizar o Governo para a necessidade de investimento na zona, de modo a inverter a degradação ambiental do Alviela.Os últimos meses têm sido palco de sucessivas descargas de químicos no rio, causando a morte de muitos peixes e danificando os projectos de valorização ambiental do rio, após a recuperação do leito de água na década de 90.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...