uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
“Que se lixe o colesterol”

“Que se lixe o colesterol”

A dieta foi esquecida durante o XIII Congresso da Sopa de Tomar

Poucos foram aqueles que, durante o Congresso da Sopa de Tomar, pensaram no colesterol ou na diabetes antes de encherem a tigela de sopa e o copo de vinho.

Edição de 10.05.2006 | Sociedade
Toucinho, chispe de porco, enchidos. Uma mistura explosiva que milhares de pessoas procuraram no sábado, durante o XIII Congresso da Sopa de Tomar. Poucos houve que não comeram pelo menos uma tigela de sopa da pedra, existente em seis dos 46 restaurantes aderentes ao evento. Mesmo sabendo que a tradicional sopa de Almeirim é um caso sério para o organismo.“Que se lixe o colesterol ou a diabetes” foi o que muitos terão pensado na altura de pôr a colher à boca. Como as irmãs Cesaltina Fonseca e Luísa Santos.Saíram de Lisboa sem saber para onde vinham. A filha de Cesaltina decidiu antecipar o dia da mãe e trouxe as idosas até Tomar, depois de ter visto a iniciativa na Internet.“Eu ia lá perder uma coisa destas”, atira Cesaltina do alto dos seus 74 anos, enquanto mete o copo de tinto à boca. “Maravilha!”, exclama antes de limpar os lábios.São ambas diabéticas. E Luísa já tinha comido duas tigelas daquela mistura explosiva. “Não se preocupa se os seus níveis dispararem?” pergunta-se. A resposta sai pronta – “não faz mal, logo tomo a insulina e fica o caso resolvido”.“A sopa da pedra só faz mal se não a comermos”, replica Sérgio Horta desgostoso por aquela sopa já se ter esgotado na tasquinha. O residente no Tramagal confessa que a sopa da pedra é uma das suas “perdições” e que vai com frequência a Almeirim só para a comer. “Por enquanto não tenho problemas de colesterol, por isso estou à vontade”. Nem os médicos resistem à sopa inventada pelo monge esfomeado, como diz a lenda. Apanhado com a boca na botija, que é como quem diz com a tigela cheia de enchidos e pedaços de chispe, António Duarte, cardiologista em Setúbal, não vacilou muito quando a reportagem de O MIRANTE lhe perguntou se não estava a “pecar”.“A sopa da pedra é uma bomba para o coração mas como em tudo na vida se for comida com regra não faz mal”, diz. António Duarte é daqueles clínicos que acha que uma pessoa não deve morrer sem provar de tudo. “Costumo dizer aos meus pacientes que não ficam pior se uma vez na vida fizerem algum disparate. Senão a vida também não tem graça”, diz meio a sério meio a brincar.A sopa da pedra é a que mais ingredientes gordos leva na sua confecção. Mas muitas outras sopas e caldos não lhe ficam atrás no que respeita aos malefícios que podem causar à saúde. Todas as sopas que contenham carne são de evitar, de acordo com António Duarte. Como a própria canja, principalmente se a galinha for caseira, pois tem muita gordura.Fast food rendeu-se à sopaSó que o fruto proibido é o mais apetecido e foram as chamadas sopas da pesada que os comensais do congresso mais procuraram. Além da sopa da pedra também a sopa de corno e de rabo de boi acabaram num instante.Muito procuradas foram ainda as diversas variantes da sopa de peixe e cremes de marisco. Mais leves mas nem por isso melhores para a saúde. Às duas que O MIRANTE provou não faltava por exemplo sal, condimento que se deve evitar em demasia numa alimentação que se quer saudável.“Mesmo uma má sopa é sempre melhor do que um hambúrguer”, diz Bento Baptista, coordenador do congresso. Aliás, como salienta, este ano “até o fast food se rendeu ao congresso”, referindo-se ao facto das cadeias MacDonald’s e Telepizza terem também aderido ao evento.“Não é por acaso que Portugal é o único país do mundo onde a MacDonald’s introduziu a sopa nas suas lojas, porque chegou à conclusão de que o português tem o culto da sopa”. Um culto que Bento Baptista considera que se deve manter como pilar da alimentação nacional. “Ninguém come sopa da pedra todos os dias”.António Gonçalves, de Porto de Mós, bem que não se importaria. Verdadeiro “apaixonado” pelos enchidos e por toucinho – “até cru o como” – António diz preferir morrer satisfeito que passar a vida a pensar “nos duzentos e muitos” de nível de colesterol que lhe ditaram as últimas análises que fez. “Que se lixe o colesterol”.Margarida Cabeleira
“Que se lixe o colesterol”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...