uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Revolução no parque escolar

Revolução no parque escolar

Carta Educativa de Santarém aprovada na assembleia municipal

O encerramento de escolas primárias vai ser compensado com a construção de novos centros escolares. O pré-escolar e o primeiro ciclo estão garantidos nas 28 freguesias do concelho.

Edição de 10.05.2006 | Sociedade
A construção de mais dois centros escolares com pré-escolar e primeiro ciclo em Santarém – nas urbanizações de Sacapeito e Jardim de Baixo - e de uma escola básica de segundo e terceiro ciclos no Vale de Santarém são os principais investimentos preconizados na carta educativa do concelho de Santarém. Um documento baseado na realidade demográfica do concelho, que sugere o encerramento de 39 escolas primárias (ver caixa) e prevê investimentos na ordem dos 30 milhões de euros até 2013. Um dos pontos de honra da Carta é garantir o pré-escolar e o ensino do primeiro ciclo em todas as freguesias do concelho. Mesmo que nalguns casos o número de alunos esteja abaixo do mínimo exigido pelo Ministério da Educação.O extenso documento, apresentado e aprovado por unanimidade na sessão de sexta-feira da assembleia municipal, sugere um vasto conjunto de investimentos na rede de equipamentos da área educativa pretendendo ajustar-se à previsível evolução demográfica dos próximos anos. Na cidade o ensino pré-escolar na cidade deve passar a contar com 5 novas salas na freguesia de Salvador (Jardim de Baixo e Vale de Estacas), 2 novas salas em Marvila (Sacapeito) e de um novo jardim com 3 salas em São Domingos, na freguesia de São Nicolau.Em paralelo sugere-se a reconversão de algumas salas do 1º ciclo para a educação pré-escolar nas escolas dos Leões, Vale de Estacas, Combatentes e Pereiro. E ainda a reconversão e ampliação da actual escola de Nossa Senhora da Saúde para esse fim, bem como a reabilitação do jardim da Anacoreta, em São Domingos. Nos próximos anos deve desaparecer o jardim-de-infância do antigo Campo da Feira e encerradas as salas de pré-escolar que funcionam nas escolas do 1º ciclo de São Domingos e da Portela das Padeiras.O documento prevê a criação de dois pólos educativos com pré-escolar e primeiro ciclo na freguesia de Alcanede o que implica o encerramento de diversos estabelecimentos de primeiro ciclo existentes. O principal centro escolar ficará na vila sede de freguesia e o segundo na zona serrana, servindo as localidades de Barreirinhas, Murteira, Pé da Pedreira e Valverde.Em Almoster deve nascer um centro escolar com duas salas de pré-escolar e quatro salas de primeiro ciclo que substituirá os estabelecimentos actualmente em funcionamento. O mesmo cenário contempla as freguesias de Achete, Póvoa de Isenta e São Vicente do Paul. Amiais de Cima, freguesia de Abrã, deve passar a contar a curto prazo com um novo núcleo escolar, iniciativa de um industrial local. Enquanto que para Amiais de Baixo propõe-se a criação de um novo centro escolar que a dinâmica demográfica poderá fazer evoluir a médio prazo para escola dos segundo e terceiro ciclos. A actual escola de primeiro ciclo pode vir a ser transformada em extensão de saúde.Prevê-se ainda alargar a oferta de pré-escolar e de primeiro ciclo em Tremês, Pernes, Gançaria e Alcanhões, bem como requalificar alguns dos estabelecimentos existentes nas freguesias de Moçarria, Romeira e Azóia de Cima.João Calhaz
Revolução no parque escolar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...