uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Vera Melo

23 anos, Gerente de Loja, Azambuja

“Se me perguntarem se prefiro Azambuja ou Lisboa, eu respondo Azambuja. As pessoas, quanto mais perto das grandes cidades, menos se preocupam com o que se passa à volta”

Edição de 17.05.2006 | Agora falo eu
Preocupa-se com o ambiente?Preocupo, mas não faço separação para a reciclagem, sou um bocadinho desmazelada com isso. Só recentemente é que tenho ecopontos perto de casa, mas acho também que é por falta de tempo que não separo.Qual é a melhor solução para acabar com a pirataria de CD e DVD?Baixar os preços dos originais. São extremamente caros. Nós, hoje em dia, não podemos comprar qualquer tipo de cultura. Tanto os livros como os CD ou DVD são muito caros. Depois admiram-se que os portugueses leiam pouco, por exemplo.Costuma ir à Feira de Maio?Claro! Quem nasce na Azambuja vive para a Feira de Maio. A mim só não me agradam muito as touradas, não sou grande admiradora, mas todo este ambiente típico do Ribatejo fascina-me.Nas largadas, os cornos do touro deviam ser embolados?Eu defendo sempre o touro, mas acho que deviam haver especialistas a pensar nisso. Quanto menor for o risco para as pessoas melhor. Se bem que também só lá vai quem quer, portanto quem anda à chuva é normal que se molhe.Cidade ou campo?O campo sem dúvida. Ou melhor, se me perguntarem se prefiro Azambuja ou Lisboa, eu respondo Azambuja. As pessoas, quanto mais perto das grandes cidades, menos se preocupam com o que se passa à volta. Enquanto as pessoas na Azambuja, por exemplo, sabem onde ficam outras terras e o que nelas se passa, em Lisboa não. Só vivem ali naquele meio, não ligam ao que se passa fora dele. Isso assusta-me um bocado.Está preocupada com a insegurança nos parques de estacionamento da estação ferroviária?Penso que devem arranjar um segurança para a zona da estação, por exemplo. Gostava também que tirassem os carros de dentro da vila, coisa que prejudica bastante o nosso comércio. É preferível pagar uma quantia simbólica e ter algum descanso.Vai colocar uma bandeira de Portugal na varanda durante o Mundial?Vou, no Euro 2004 fiz o mesmo e ela até acabou por voar, mas claro que sim. Sou portuguesa e vibro muito com isso. E acho que a Selecção tem capacidade para chegar ao fim!Deixou de frequentar restaurantes chineses na sequência da polémica que houve com falta de higiene nesses estabelecimentos?Não porque não gosto mesmo de comida chinesa. Não tem nada a ver com a polémica, até porque não são só os restaurantes chineses que têm esses problemas.Qual é o seu destino de sonho?Sem dúvida, a Polinésia Francesa. Sempre que vejo as fotografias fico cheia de inveja. Gosto muito de calor e de praia e acho que é por isso que me atrai. No entanto, desencoraja-me um pouco ir para um sítio onde não se fala português. Ainda por cima, neste caso é o francês, uma língua que eu domino pouco.Se fosse 1º Ministro qual era a primeira medida que tomava?O que mais me preocupa é os pobres estarem cada vez mais pobres, e os ricos cada vez mais ricos. A primeira coisa que eu fazia era tirar as regalias aos deputados todos. Eles são pessoas como nós e acho que está na altura de pensar mais nos pobres e menos nos que já estão bem na vida.Os portugueses são um povo triste?Triste não, desanimados. Temos dado tantos trambolhões que tem sido complicado e estamos mais pessimistas. No entanto, apesar de sermos pessimistas, somos o país que mais joga no Euromilhões, por isso, é porque há algum optimismo ainda.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...