uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Cartaxo campeão

Tal como há um ano, Valada voltou a ser palco da festa do título distrital

O Sport Lisboa e Cartaxo não teve dificuldades em vencer o Meiaviense e sagrar-se, a duas jornadas do fim, campeão distrital de futebol de Santarém. Durante e depois do jogo, a festa foi grande em Valada.

Edição de 17.05.2006 | Desporto
O Campo do Salgueiral, em Valada, voltou a ser talismã para as equipas do concelho do Cartaxo. Na época passada foi lá que o Ouriquense se sagrou campeão distrital e esta época a história repetiu-se com a vitória do Sport Lisboa e Cartaxo sobre o Meiaviense, a duas jornadas do fim da competição, a dar o título à equipa Cartaxeira.A festa começou logo aos 19 minutos de jogo, quando Hugo Vieira, o melhor marcador do distrital, com 32 golos apontados até ao momento, inaugurou o marcador, na conversão de uma grande penalidade a castigar derrube a Telmo Oliveira.Assim que a bola entrou na baliza, toda a equipa, suplentes incluídos correu para junto de Hugo, abraçando-se e festejando o título que estava mesmo ali. O Cartaxo apenas precisava de um ponto para garantir desde logo o primeiro lugar e a vantagem de 1-0 sobre o último classificado não deixava margem para grandes dúvidas.O golo veio também serenar os ânimos. Apesar da confiança generalizada, o certo é que até ao pénalti, o nervosismo parecia prender os movimentos dos jogadores. No primeiro quarto de hora o Cartaxo falhou pelo menos duas oportunidades flagrantes de golo, ambas por Hugo, com uma delas a acertar na trave. Nas bancadas os adeptos já começavam a desesperar pelo golo que nunca mais chegava.E não se pense que o Meaviense vinha com espírito de ser o cabeçudo da festa. Apesar de ocupar o último lugar da classificação, a equipa da Meia Via nunca se entregou e aos 28 minutos podia ter empatado. Marito roubou a bola a Vidais, fugiu em direcção à baliza e à entrada da área rematou com força. Peter teve de se aplicar e defendeu com uma palmada.À meia hora de jogo, Macieira, teve nos pés o golo da tranquilidade mas falhou escandalosamente por cima da barra quando só tinha de encostar o pé para desviar o passe de Hugo.O melhor marcador do distrital é que não falhou. A cinco minutos do intervalo, após um cruzamento perfeito de Gabriel, Hugo desviou de cabeça para as redes do Meiaviense.O descanso chegou com o Cartaxo já a fazer a festa e talvez por isso a equipa tenha regressado algo desconcentrada e a falhar oportunidades incríveis. Como a que aconteceu logo aos sete minutos. Gabriel entrou pelo flanco esquerdo, foi à linha e cruzou para o segundo poste, onde Hugo e Macieira, sozinhos em frente à baliza, não conseguiram acertar no alvo.Teve de ser Hugo a aumentar a contagem. Aos 11 minutos, o camisola 23 do Cartaxo respondeu da melhor maneira a um cruzamento de Macieira e aumentou para 3-0, fazendo também o seu terceiro golo no jogo.O 4-0 surgiria quatro minutos depois. Telmo Oliveira veio da direita para o centro e já dentro da área, com pouco ângulo, simulou o cruzamento para o lado contrário mas rematou entre o guarda-redes e o poste, enganando o guarda-redes adversário. Macieira aos 36 minutos fechou a contagem. A partir dai foi só esperar pelo último apito do árbitro Paulo Castro que, juntamente com os seus auxiliares, passou praticamente despercebido, o que é sempre bom sinal.Assim que o jogo acabou, os adeptos, que não eram muitos mas eram bons, invadiram pacificamente o campo e juntaram-se à festa.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...