uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
O mundo dos animais em Alverca

O mundo dos animais em Alverca

Anivite e Aquapor empregam 110 pessoas e facturam 10 milhões de euros

A produção de aquários para exportação e a importação e distribuição de alimentos para animais de estimação empregam 110 pessoas em Alverca. A Anivite e a Aquapor souberam antecipar o futuro.

Edição de 17.05.2006 | Especial Xira Expo
Comida para cães, gatos, peixes e pássaros, coleiras, casotas, gaiolas e aquários são alguns dos produtos do mundo dos pequenos animais que a Anivite comercializa. A empresa sedeada em Alverca importa de todo o mundo para colocar no mercado português. A Anivite nasceu há 44 anos pela mão de José Pico. Começou por importar suplementos alimentares para pombos correios, por que um amigo columbófilo precisava. Vendo que havia mercado, José Pico investiu em outros produtos para animais domésticos e a empresa foi crescendo.Por considerar que poderia “fazer mais alguma coisa”, há cerca de 20 anos o administrador da Anivite investiu numa outra empresa: a Aquapor, que produz aquários. Apesar de ser mais pequena em facturação, a Aquapor é vista como uma mais valia para o grupo. A empresa de aquários exporta sobretudo para a Europa, mas chega a todo o mundo através da gigante Tetri, sedeada na Alemanha, com a qual tem um acordo. Nos últimos anos a produção de aquários sofreu uma quebra devido à competição do oriente. Uma situação que levou a Aquapor a adaptar-se “para não morrer”. José Pico sublinha a importância do factor “tempo” no mundo dos negócios, já que “quem se adapta mais cedo às novas realidades tem mais possibilidades de vencer”. Por isso, a empresa deixou de produzir todas as componentes dos aquários, o que levou, por exemplo, a que o sector eléctrico tenha passado de 26 para apenas três funcionários. Na Aquapor continua a ser feito o tratamento do vidro, a montagem e testagem, actividades que a empresa procura potenciar ao máximo. Para isso, a actualização tecnológica é fundamental. O administrador dá o exemplo do forno para dobrar vidros adquirido pela empresa, a única da Europa com este equipamento. O final de 2005 trouxe novas perspectivas para o negócio com uma encomenda de 100 mil aquários. Para poder concretizar o projecto a Aquapor teve que construir um novo armazém, o que só foi possível, segundo José Pico, com o empenho da autarquia vilafranquense. Sem o novo espaço, a empresa de Alverca não teria capacidade de resposta para o pedido e a encomenda teria ido para a Polónia.Com uma facturação de 10 milhões de euros, a Aquapor e a Anivite empregam 110 funcionários, sendo uma das maiores empregadoras do concelho entre as pequenas e médias empresas. Para o administrador e pai do grupo, o sucesso passa também por saber criar condições para as pessoas “trabalharem com gosto”. A função social é “uma arma” que José Pico utiliza, por exemplo, com a atribuição de um incentivo escolar aos filhos dos trabalhadores que, avaliado o ano lectivo, recebem um prémio pecuniário e um troféu. Apaixonado por animais (na sua quinta tem cães, pássaros, tartarugas, gatos, peixes e até um coelho anão), José Pico, com 68 anos, é um homem realizado com o sucesso alcançado.
O mundo dos animais em Alverca

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...