uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Ministra promete apoiar Parque Arqueológico do Alto Ribatejo

Edição de 17.05.2006 | Sociedade
A ministra da Cultura prometeu sexta-feira em Mação apoiar o projecto do Parque Arqueológico e Ambiental do Alto Ribatejo, que visa a valorização patrimonial de várias gravuras rupestres nas margens dos rios Ocreza e Tejo, naquele concelho.Durante uma visita ao Museu de Arte Pré-histórica, sedeado em Mação, Isabel Pires de Lima elogiou o projecto para a construção de um parque arqueológico na região, comprometendo-se a encontrar apoios para esta ideia.A visita a Mação inseriu-se num périplo de três dias que a ministra fez pelo distrito de Santarém, que foi também a primeira do género que quer fazer a outras regiões do país.A ministra visitou o Museu de Arte Rupestre onde foi confrontada com um projecto de valorização da região, que prevê a preservação de gravuras rupestres em paralelo com acções de dinamização da região.O director do Museu de Arte Pré-histórica, Luiz Oosterbeek, solicitou em particular apoios para a construção de um centro de interpretação ambiental e arqueológico das gravuras do rio Ocreza, a instalar na aldeia da Zimbreira.O custo desse centro está orçado num milhão de euros e permitirá que o parque atinja cerca de 30 mil visitantes por ano, combinando uma estratégia de valorização patrimonial que quer também inverter a tendência de desertificação da região.Posteriormente, os promotores do parque planeiam a construção de "varandas de observação" sobre o rio Ocreza, recuperação patrimonial de aldeias e criação de vários percursos pedestres para turistas.No final, este parque irá permitir a criação de 30 postos de trabalho directos e centena e meia de empregos indirectos, explicou Luiz Oosterbeek, que pediu à ministra possibilidade de concorrer a fundos comunitários e estatais para consolidar o projecto.Na opinião de Isabel Pires de Lima, este projecto parece ser "extremamente sustentável", pelo que deve "ser apoiado por este ministério e por outros ministérios porque comporta várias valências, na área da formação e na área da educação".

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...