uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Emoção na arena

Emoção na arena

Empresa aposta em cartéis de qualidade nas duas corridas da Ascensão na Chamusca
Edição de 24.05.2006 | Cultura e Lazer
As tradicionais corridas integradas na Semana da Ascensão, na Chamusca, vão continuar a marcar os festejos, que este não são muito mais limitados do que em anos anteriores. A festa é mais fraca mas a emoção vai ser forte na arena. A população, algumas colectividades, empresas e instituições não deixaram que a festa morresse. E o empresário da Praça de Touros, António Manuel Cardoso “Nené”, também não quis deixar quebrar a tradição, associando-se à vontade do grupo e montando dois cartéis de grande qualidade. Dia 25, Quinta-feira de Ascensão, a partir das 17h00, realiza-se uma corrida mista onde serão toureados sete toiros com mais de 500 quilos da ganadaria de S. Torcato. No toureio a cavalo actuam os irmãos António e João Ribeiro Telles. E na corrida apeada rivalizam o matador espanhol El Punto e o português José Luís Gonçalves. Os forcados serão os do Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca.O empresário garante que com a montagem deste cartel misto quis mais uma vez preservar a tradição. “A Corrida de Quinta-feira de Ascensão na Chamusca foi sempre tradicionalmente uma corrida mista, com cavaleiros e matadores, e por isso não quis deixar de manter essa tradição”, referiu.António Manuel Cardoso habituou-se a gostar da Chamusca desde os seus tempos de forcado e das idas à gráfica Persistente para mandar fazer a publicidade das corridas. É empresário desde 1981 e desde sempre garantiu que um dia seria empresário da Praça de Touros da Chamusca. “Esse dia chegou e agora quero trazer para aqui espectáculos com qualidade”.O empresário gosta de aceitar desafios. E sabe que a Praça de Touros da Chamusca viveu num passado recente alguns problemas que afectaram o seu prestígio. “Mas eu e a minha empresa estamos apostados em devolver a sua dignidade e, com cartéis de qualidade, voltar a trazer aficionados à terra branca”.Daí o excelente cartel que vai evoluir no dia 27, sábado, numa corrida nocturna à portuguesa, que começa pelas 22h00. Trata-se de um concurso de ganadarias e toureiam os cavaleiros Rui Salvador, Luís Rouxinol e João Salgueiro. Os forcados são os dos Grupos de Tomar e Aposento da Chamusca. No final serão atribuídos troféus de bravura e apresentação aos toiros vencedores.É nesta parte que António Manuel Cardoso lamenta não poder ter em praça os dois grupos de forcados que existem na Chamusca. “Tenho feito tudo para que os dois grupos da Chamusca aqui possam pegar juntos, não o tenho conseguido, mas creio que na corrida que pretendo levar a efeito em Setembro talvez isso já seja possível”. Aliás António Manuel Cardoso garante que é empresário porque teve uma situação idêntica quando era cabo do grupo de Alcochete, a sua terra natal. O seu grupo era preterido e não pegava na praça da terra. “Não há forcado nenhum que não goste de pegar na sua terra. Por isso entendi que a única solução para o caso era tomar conta da praça, fi-lo e foi a partir daí que a minha vida deu uma volta de 180 graus e passei a ser empresário. Não espero que aconteça o mesmo na Chamusca, mas acredito que as coisas se vão compor muito em breve”, conclui.
Emoção na arena

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...