uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Milhares de aves recenseadas na região

Milhares de aves recenseadas na região

Proprietários registaram os animais nas juntas de freguesia

Nos últimos dois meses e meio foram registadas na região milhares de aves. O receio de possíveis multas levou os proprietários aos balcões das juntas de freguesia.

Edição de 24.05.2006 | Sociedade
Milhares de aves de capoeira e de companhia foram registadas nas juntas de freguesia de toda a região nos últimos dois meses e meio. O prazo para o recenseamento obrigatório dos animais terminou a 21 de Maio.É nas localidades mais rurais que se concentra o maior número de aves contabilizadas, mas até nos meios urbanos há um elevado número de animais recenseados. É o caso de Vila Franca de Xira. Só na freguesia foram registadas 5.144 aves de um total de 97 proprietários. Há de tudo um pouco na freguesia ribatejana que faz a ponte entre o rural e o urbano. Frangos, galinhas, patos. E até pássaros de gaiola.O presidente da Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira, José Fidalgo, adianta que muitos munícipes fizeram o registo com receio de eventuais multas. Uma postura errada, na opinião do autarca, que considera que as pessoas deveriam deixar de lado a mentalidade egoísta e perceber a utilidade da medida em caso de perigo para a saúde pública. O mesmo aconteceu em Aveiras de Cima, concelho de Azambuja, onde a iniciativa teve também uma adesão significativa. Mais de setenta proprietários registaram um total de 2.068 aves. Os animais recenseados servem sobretudo para equilibrar a economia familiar, como confirma o presidente da junta de freguesia, Justino Oliveira. “Compram meia dúzia de frangos para ter ovos e carne caseira”, explica o autarca.Grande parte dos proprietários quiseram saber se teriam que dar baixa das aves abatidas para consumo privado. Foi também essa a dúvida recorrente dos proprietários de algumas aves da freguesia de Casével, concelho de Santarém, onde foram registados 728 animais.O presidente da junta, Diamantino Vicente, contou 665 aves de capoeira, entre frangos, patos e gansos, três faisões, um pato bravo e 58 aves de outras espécies.Em Martinchel, Abrantes, foram efectuadas meia centena de registos. A presidente da junta, Cremilde Serigado, confessa que a adesão foi maior do que esperava. “São sobretudo pessoas que têm animais para auto-abastecimento. Compram 10 frangos e quanto têm um ou dois quilos matam-nos”, ilustra.Os dados sobre os registos seguiram via Internet para a base de dados a nível nacional, como aconteceu também na localidade da Pedreira. Na freguesia rural do concelho de Tomar foram registadas três dezenas de animais. São sobretudo galinhas, pombos e alguns pássaros exóticos. O objectivo do recenseamento das aves, como já explicou ao nosso jornal o director dos Serviços Regionais de Veterinária da Direcção Regional de Agricultura do Ribatejo e Oeste, Carlos Apolinário, é sinalizar as explorações domésticas para permitir actuar caso se verifique um cenário de pandemia da gripe das aves. Até ao fecho da edição não foi possível apurar o número exacto de animais registados na região. Ana Santiago
Milhares de aves recenseadas na região

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...