uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Coruchense e Ouriquense apanhados pelo fisco

Clube de Vila Chã de Ourique, bem como o seu presidente, foram constituídos arguidos

O Coruchense vai ter de pagar mais 255 mil euros às finanças e o Ouriquense tem a contas uma dívida de 50 mil euros. São os dois últimos casos de clubes do distrito apanhados pela inspecção de finanças.

Edição de 31.05.2006 | Desporto
O Estrela Futebol Clube Ouriquense e o seu presidente, Carlos Albuquerque, foram cons-tituídos arguidos pelo crime de abuso de confiança fiscal. Em causa está uma dívida de pouco mais de cinquenta mil euros (50.013,81) referente a IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) nos anos de 2001 a 2004.A citação chegou no dia 5 de Maio, mas não surpreendeu os responsáveis do clube do concelho do Cartaxo que já sabiam que iam ter de pagar. Só não sabiam quanto. “Depois da inspecção da direcção de finanças já estávamos a contar ter de pagar um valor desta ordem”, revelou ao nosso jornal Carlos Albuquerque, avançando inclusivamente que o assunto já tinha sido abordado em Assembleia Geral e que os sócios estão por dentro do processo.Segundo o dirigente, a dívida refere-se essencialmente a verbas de publicidade que não foram declaradas porque os directores de então consideravam que o clube estaria isento de IVA. Uma denúncia anónima no Ministério Público levou à inspecção das finanças, que para já apurou estes valores. Recorde-se que o Estrela só tem contabilidade organizada desde 2003.Mas Carlos Albuquerque revela que o montante em dívida às finanças é maior. Para além destes 50 mil euros, há mais dez mil que o clube já foi notificado a pagar e falta ainda apurar o montante de IRC referente aos mesmos anos. Tudo junto, a dívida deverá ultrapassar os cem mil euros.Para resolver o problema, Carlos Albuquerque diz que o clube vai contrair um empréstimo junto da banca, e pagará o montante em dívida ao fisco, no máximo, durante a próxima semana. Espera que com esse pagamento a queixa seja arquivada.Esta situação levou a uma inflexão na decisão de Carlos Albuquerque deixar o clube. Segundo disse a O MIRANTE, vai convocar uma assembleia geral e vai apresentar uma lista candidata aos órgãos sociais. Pagar a dívida e acabar o sintético, cujas obras recomeçam esta semana, serão as suas prioridades.Coruchense deve 255 mil eurosMas não é só o Ouriquense a estar a braços com o fisco. O Grupo Desportivo “O Coruchense” deve 255 mil euros às Finanças. A direcção do clube ficou a saber de mais uma bomba, após reunião com a Direcção de Finanças de Santarém, na passada quinta-feira. A dívida refere-se a IVA, IRC e retenções na fonte não saldados pela direcção do clube nos anos de 1998 a 2001.Como consequência deste valor não compareceram listas concorrentes às eleições no clube, marcadas para 29 de Maio. O presidente do Coruchense, Joaquim Capricho lamenta mais uma descoberta penosa para o clube que em 31 de Maio salda a última tranche mensal de 1.750 euros acordada com as Finanças, durante a vigência da sua direcção, entre 2004 e 2006.“Assim é complicado motivar pessoas para formar uma direcção e eu sozinho não resolvo tudo. Ou se avança para uma comissão administrativa ou acaba o clube”, adianta. O Coruchense movimenta 250 jovens atletas e tem o planeamento da equipa sénior parado.À assembleia de sexta-feira compareceram cerca de meia dúzia de associados, além dos membros da mesa e da direcção. Não houve fumo branco e nova assembleia electiva está marcada para 17 de Junho.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...