uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Mérito a quem trabalha

Instituto do Desporto distinguiu clubes e treinadores

O papel dos clubes e treinadores é fundamental na vida de um atleta. A garantia é da marchadora Susana Feitor, que na sexta-feira participou na cerimónia em que o Instituto do Desporto de Portugal reconheceu o mérito de clubes e treinadores.

Edição de 31.05.2006 | Desporto
A atleta olímpica Susana Feitor, medalha de bronze nos mundiais de Helsínquia, em 2005, foi a escolhida pela delegação de Santarém do Instituto do Desporto de Portugal (IDP) para abordar a ética desportiva e o olimpismo, tema debatido antes da cerimónia de reconhecimento do mérito, que distinguiu os melhores clubes e treinadores de região.Perante uma plateia composta por dirigentes e treinadores, Susana Feitor, um exemplo de dedicação ao desporto, ao seu clube e treinador, que mantém desde a primeira hora, destacou a importância dos treinadores na formação ética e desportiva dos jovens atletas.“Todos os treinadores têm influência no comportamento e na vida dos miúdos que treinam. Se vocês forem agressivos eles também serão agressivos”, afirmou a atleta do Clube de Natação de Rio Maior, treinada por Jorge Miguel, a quem teceu rasgados elogios.“Ganhei uma série de títulos mas não o fiz sozinha”, acrescentou a atleta, repartindo os méritos da vitória com o treinador que, segundo disse, muitas vezes substituiu o seu pai, no papel de orientador e confidente.Revelando um episódio que se passou consigo, Susana Feitor revelou que na Taça do Mundo de Marcha de 2001, a russa Olimpíada Ivanova, sempre que passava pelo abastecimento colocava-se à frente e do lado de dentro, retirava um copo de água para si e entornava os outros todos, impedindo que as adversárias se refrescassem.“Como é que ela cresceu? Quem a ensinou a ser assim?”, questionou Susana Feitor, exortando os treinadores presentes a serem justos e a ensinarem os seus atletas a serem justos e a perceberem os verdadeiros valores do desporto.O doping foi outra das questões abordadas. “Doping é batota”, referiu a atleta, que considera que devia de existir o triplo dos controles anti-doping de surpresa fora do período das competições, para que os infractores fossem apanhados mais facilmente.Susana Feitor ainda quer estar presente nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, mas admite que não será fácil. “Espero que as lesões me deixem em paz porque estou farta delas”, disse com o seu sorriso característico.Após a intervenção de Susana Feitor, a delegação de Santarém do Instituto do Desporto de Portugal distinguiu os clubes e treinadores que mais se destacaram ao longo da época. O nome dos galardoados foi indicado pelas associações responsáveis por cada modalidade no distrito (ver quadro).Numa cerimónia simples, que se realizou no auditório do Instituto Português da Juventude, os clubes e treinadores distinguidos fora chamados ao palco um a um, recebendo um troféu simbólico que perdurará esta distinção.A cerimónia contou com a presença do vice-presidente do IDP, Rui Mourinha, e com o Delegado Distrital de Santarém, Luís Guedes.Clubes e treinadores distinguidos:

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...