uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Novo técnico para projecto inédito

João Henriques foi o treinador escolhido para dirigir o futebol do Torres Novas
Edição de 31.05.2006 | Desporto
O jovem treinador João Henriques foi o técnico escolhido pela nova direcção do Clube Desportivo de Torres Novas para liderar um projecto inédito no futebol do clube. João Henriques, para além de técnico principal da equipa sénior, vai coordenar todo o futebol do clube, num trabalho previsto para cinco anos, que pretende conduzir o clube torrejano até à segunda divisão nacional.João Henriques aceitou abraçar este projecto porque lhe garantiram que é uma aposta de reestruturação. “É uma aposta para o futuro, não se está a pensar no imediato. É um projecto que visa o aproveitamento dos jogadores oriundos das camadas de formação do clube, como aliás ditam as novas directrizes da Federação Portuguesa de Futebol, que vão obrigar os clubes dos distritais a ter nos seus plantéis pelo menos 12 jogadores oriundos das suas camadas de formação”, referiu o técnico.Neste projecto para cinco anos, a prioridade é fazer o saneamento financeiro do clube, e depois, sem loucuras, formar uma equipa à base da prata da casa, que tem como objectivo final, colocar o Torres Novas na segunda divisão nacional.O plantel para a próxima época já está a ser formado dentro das directrizes emanadas pela federação. Mantém-se os jogadores da época que agora findou, que vieram da formação e as contratações vão preferencialmente para o regresso de jogadores que fizeram parte das camadas jovens do clube. “É um trabalho que me está a entusiasmar”, garantiu João Henriques.Segundo o técnico, que vai ter como adjuntos, Hélder Narciso e Jorge Humberto, estão já garantidos para a próxima época os jogadores André Fojo, Rui Carvalho, André Fernandes, Tiago, André Luís e Márcio, que transitam do plantel da época que agora findou.Filipe Carvalho e Miranda (ex-Assentis), Mário Pinto e Vitinho (ex-Monsanto), João Torres (ex-Amiense), Fat (ex-Riachense), Bruno Ferreira (ex-Mação), Paulo Jorge (ex-Meiaviense), Mário Nelson (ex-Fazendense), Rui Moleiro (ex-Pernes) e João Sérgio (ex-União da Serra), são as novas contratações.Um plantel ainda incompleto que tem como objectivo prioritário lutar por um dos seis primeiros lugares da série em que vier a calhar no Campeonato Distrital da Primeira Divisão na próxima época. “Queremos acima de tudo garantir um lugar na divisão de honra que vai ser criada”, referiu o novo técnico do Torres Novas, acrescentando que este é apenas um objectivo que pode ser ultrapassado sem qualquer problema.Para que este projecto seja sólido, a direcção presidida por João Martins vai apresentá-lo aos sócios em assembleia-geral. Por isso João Henriques sente que tem atrás de si uma retaguarda forte, capaz de o apoiar nas alturas em que os resultados possam ser menos conseguidos. “Queremos sobretudo contar com os sócios para apoiarem este projecto, porque dele dependerá muito o futuro do Torres Novas”, garantiu o técnico. Embora reconheça que os projectos dependem muito dos resultados, João Henriques garante que o projecto tem pés para andar, e que se as coisas forem bem explicadas aos sócios, não tem dúvidas de que eles o vão aceitar e mesmo apoiar com toda a sua força. “Nós vamos trabalhar para ganhar todos os jogos, numa época de transição que vai ser muito difícil, e por isso precisamos da ajuda dos sócios e adeptos”.Depois de vários anos a treinar equipas dos nacionais, João Henriques regressa ao distrital, uma situação que não aceita como uma despromoção, porque pelo seu historial o Torres Novas é um clube onde qualquer treinador gosta de trabalhar.Treinador há dez anosApesar de ter apenas 33 anos, João Henriques já é treinador há dez anos. É licenciado em ciências do desporto e tem o mestrado em treino de alto rendimento com a opção de futebol. “O meu primeiro contacto como treinador foi ainda na faculdade, quando fiz um trabalho de metodologia e observação de uma equipa. Fiz esse trabalho junto da equipa de juniores do Sporting e depois acabei por ficar durante toda a época a pedido do então treinador Carlos Pereira”, referiu.João Henriques quer vir a ser treinador profissional, mas quer fazer uma carreira com os pés bem assentes no chão. Começou a sua carreira a solo, como treinador da equipa de infantis do Atlético Clube de Portugal. Depois de acabar o curso foi colocado em Tomar, onde foi treinador dos infantis do União local.Nesse mesmo ano passou para adjunto de Mário Ruas, na equipa sénior do União de Tomar, num ano em que o clube subiu à terceira divisão nacional. Depois acompanhou o técnico no nacional. Ainda como adjunto de Mário Ruas passou pelo Riachense, com mais uma subida ao nacional, e no Abrantes.Teve depois uma paragem para fazer o mestrado. Seguidamente foi adjunto de Paulo Leitão no Fátima, com quem esteve também no Rio Maior e onde venceu uma Supertaça do Ribatejo, e acabou por ficar como treinador principal, após a saída de Paulo Leitão.Passou depois pelo Assentis, numa fase em que o clube do concelho de Torres Novas tentava não descer de divisão. Esteve depois no Riachense, onde conseguiu uma excelente época, que foi passada quase toda com a casa às costas. Saiu do Riachense porque a sua esposa tinha uma gravidez de risco e necessitava de todo o seu apoio. É também monitor de cursos de treinador na Associação de Futebol de Santarém e regressa agora ao comando técnico de uma equipa de seniores no Torres Novas, onde pretende lançar mais uma pedra para uma carreira de treinador profissional.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...